ONU marca Dia Mundial Humanitário

Publicado em: 17/08/2012

Mais de 60 milhões de pessoas precisam de ajuda no mundo, segundo ONU; dezenas de trabalhadores humanitários morrem todos os anos em serviço.

As Nações Unidas marcam neste domingo, 19, o Dia Mundial Humanitário. A data foi escolhida em homenagem às vítimas do atentado terrorista à sede da ONU em Bagdá, no mesmo dia, em 2003.  No ataque, morreram 22 pessoas incluindo o chefe da missão da ONU no Iraque, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello. Nesta sexta-feira, uma coroa de flores foi depositada na sede da ONU, em Nova York, em homenagem às vítimas. A cerimônia foi antecipada porque o Dia Mundial Humanitário, este ano, cai num domingo. Segundo a ONU, mais de 60 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária no mundo inteiro. A assistência é dada por agências da organização e outras entidades.

Yara Costa trabalha com a Organização Internacional para Migrações, OIM, no Haiti. Ela tem como tarefa gerir os acampamentos dos deslocados pelo terremoto em janeiro de 2010, no país. Nesta entrevista à Rádio ONU, de Porto Príncipe, Yara Costa falou sobre o trabalho no campo.

“É importante porque a gente está falando das vidas de milhares de pessoas, que de um momento pra outro são colocadas em risco. O governo não é capaz de suprir essas necessidades. Então a importância dessa assistência humanitária é justamente isso, é de garantir que essas pessoas tenham o mínimo, o mais básico, mesmo em uma situação de pobreza, mesmo em uma situação de governos e sociedades enfraquecidas.”

Dezenas de trabalhadores humanitários morrem todos os anos em serviço. Segundo o Programa Mundial de Alimentos, PMA, 12 funcionários da agência morreram em ação no ano passado.

Já de acordo com Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, só na Somália o número de trabalhadores mortos desde 19 de agosto de 2011 foi de 19.

MÍDIA | Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York * | *Apresentação: Mônica Villela Grayley.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *