Os grandes, os incomensuráveis astros da TV

Publicado em: 03/05/2012

A  Rede Globo não perde oportunidade de mostrar o seu lado paparazzi. E como ainda é o padrão de referência serve para o exemplo de um tema que é, atualmente, uma epidemia na chamada mídia de massa: a super, hiper e abusiva saturação. Qualquer acontecimento envolvendo uma celebridade, grande ou pequena, lá está a reportagem fazendo cansativas matérias sobre o evento. Passam dias no mesmo assunto. A última “vitima” da TV Paparazzi é o filho do cantor Leonardo, internado num hospital de São Paulo.

A todo momento uma noticia sobre a febre que subiu, a febre que baixou, pedido de entrevista com o paciente etc.  Quando não há uma celebridade para ocupar os grandes espaços vazios nos telejornais, fabrica-se um.

E aí vale tudo e todos, de Fernandinho Beira Mar (assim mesmo no diminuitivo e quase que carinhosamente chamado) a  Carlinhos Cachoeira (como se fosse um astro conhecido e íntimo) só para citar alguns.

O sujeito que matou a namorada no interior de São Paulo ganhou grandes espaços nos telejornais com reportagens  acompanhando a saída de casa, a viagem e a chegada do criminoso no local onde foi julgado.

Virou celebridade por alguns dias. Parece que no Brasil não acontece nada de positivo, bonito, empolgante e bom exemplo para todos. Será que não acontece mesmo, ou a TV não se interessa pelo lado bonito e bem comportado da vida brasileira?

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *