Papo Livre – 93

Publicado em: 08/05/2010

O meu saudoso e querido amigo Dirceu Graeser era uma pessoa extraordinária. Competente, talentoso, era locutor-apresentador, compositor, cantor, um comunicador excelente e acima de tudo, um ser humano possuir de grandes virtudes. Como cantor gravou muitas músicas. As primeiras foram Voltei para Ficar e Ouvindo a Chuva. Mas, a que fez m,ais sucesso foi O Pássaro de autoria de Paulo Hilário outro grande valor do nosso mundo artístico…

O Dirceu Graeser estava sempre com pressa, parecia estar adivinhando que cedo partiria. Era um companheirão e lançou em seus programas muitos talentos novos. Ele prestigiava os que estavam começando a carreira. Dirceu não ofendia ninguém, mas também não aceitava ser ofendido.
Certo dia, quando diversos colegas estavam tomando cafezinho na cantina da Bedois, na antiga sede da Rua Barão do Rio Branco, de repente chegou o Dirceu Graeser. Como ele era magro, um colega quis tirar sarro do seu físico e o provocou dizendo:

– Olá, como vai você pastel de vento?

O Dirceu olhou calmamente para o provocador, examinou bem e notando que o mesmo tinha nos lábios aquelas bolinhas causadas pela herpes, deu uma resposta cáustica:

– Comigo tudo bem. E com você boca do lixo?

E o papo terminou por aí, com a mudez do provocador que não esperava por essa reação. Assim era o Dirceu Graeser: meigo, mas não submisso.

Puxa vida, como esse cara deixou saudade.

Este nosso Papo Livre transmitido pela Rádio Paraná Educativa AM 630 aos domingos, das 7 às 8 horas, é reproduzido no site www.carosouvintes.org.br do meu amigo Antunes Severo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *