Papo Livre 14

Publicado em: 03/08/2008

Enroladas de língua são um dos problemas de quem fala em público. A pessoa quer dizer uma coisa, mas mistura as sílabas, enrola as palavras e sai outra coisa.

Colombino Grassano, figura expressiva de nossa política, foi deputado, secretário de Estado, Chefe da Casa Civil do Governador, prefeito, entre outras coisas.

Quando jovem, Colombino Grassano foi um excelente radialista. Ele também não escapou de uma bela enrolada de língua e, certa vez, transmitindo uma apresentação do faquir Silki, Colombino saiu com essa:

– E agora o faquir Silki faz algo impressionante, prezados ouvintes. Ele está deitando numa cama cheia de ESTILHAÇOS DE LEITE.

Estilhaços de leite? Ele queria dizer estiletes de aço.

No mesmo embalo tem aquela famosa do Sérgio Fraga que ao fazer o anúncio de um restaurante que patrocinava o programa, enrolou a língua e disse:

– Restaurante Mitóca, sábado, prato do dia, “GALENTA COM POLINHA”.

Percebendo o erro, corrigiu dizendo: sábado, “POLINHA COM GALENTA.”

Aí desistiu. Obviamente ele queria dizer galinha com polenta.

Do Sérgio Fraga, pior ainda foi uma enrolada que ele deu num programa de auditório ao anunciar o Escovinha, um cantor popular da Rádio Clube. Ele quis dizer:

– “E agora, para o aplauso de nosso auditório, Escovinha – o rei da bossa!”

Só que na palavra bossa ele trocou o segundo esse por um T.

O reinado do Escovinha foi por água abaixo… ou esgoto abaixo.
 
Esse nosso papo livre é reproduzido no excelente site www.carosouvintes.org.br do veterano radialista Antunes Severo.
 

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *