Papo Livre – 70

Publicado em: 01/11/2009

Claudete Rufino era muito jovem quando começou a sua carreira na Rádio Clube Paranaense. Precisou de licença especial para poder atuar. Sempre zelosa Dona Noêmia, mãe da Claudete, acompanhava a filha soprano em todos os eventos dos quais ela participava. Marcação cerrada que meu estimado amigo Toninho venceu quando começou a namorar a Claudete. Ele passou a ser convidado a acompanhar mãe e filha em todos os espetáculos que iam. Toninho é o Professor Antonio Vicente Pereira Filho, grande amigo, esposo da Claudete. Certa vez Claudete Rufino foi contratada, juntamente com outro cantor lírico, o Gino Montecelli, para se apresentar na inauguração de uma emissora de rádio no interior do Paraná.

E lá foram eles, Claudete, dona Noêmia, Toninho e o cantor Gino Montecelli. Após as cerimônias inaugurais, iniciando a parte artística dos festejos o locutor anunciou:

– Senhoras e Senhores, é com grande satisfação que anuncio a cantora Claudete Rufino.

E após os aplausos ele acrescentou:

– Ela dispensa apresentação, pois, como todos sabem, Claudete Rufino é a MAIOR SOPRONA do Estado do Paraná. Soprona – talvez eleachasse que soprano era no masculino e que no feminino era soprona.

A Claudete devia ter soprado a mente dele.

Um grande abraço aos meus amigos Claudete e Toninho.

Este nosso Papo Livre é reproduzido no site www.carosouvintes.org.br do meu amigo Antunes Severo, e a minha coleção de causos está no livro “O Rádio do Paraná – Fragmentos de sua História”. A edição inicial esgotou, mas nos próximos dias já estará nas principais livrarias e na Editora Instituto Memória – Telefone 3352-3661.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *