Para ser feliz

Publicado em: 28/08/2011

Todos têm sonhos! Tem gente que sonha muito. Tem gente que morre em nome de um sonho. Tem gente que sonha sozinho. Tem gente que sonha junto… Também tem os que tolhem ou frustram os sonhos dos outros, para realizarem os seus: querem que todos os sigam e apóiem, mas são incapazes de reconhecer méritos em sonhos que não sejam seus, a não ser que lhes sejam úteis. Incluem pessoas em seus projetos, sem perguntarem se elas têm os seus. E ainda acham que elas devem regozijar-se com isso!

É natural que sonhos distraiam e façam perder a noção do todo. Perigoso é quando a distração eventual descamba em egoísmo absoluto. É quando alguns passam a acreditar que todos devem estar à disposição de seus sonhos ou, pior, quando alguns crêem que são “iluminados”, pessoas com uma missão “especial” nesse mundo, predestinados! Aí, o sonho vira delírio…

Casos “patológicos” desse tipo de egoísmo são daqueles que fazem não importa o quê para galgarem cada um dos degraus que os conduza ao sucesso, mesmo que esses degraus sejam os sonhos reprimidos de outras pessoas, ou as próprias pessoas.
Qualquer um que se recuse a participar de seus sonhos torna-se um ingrato, um traidor, um inimigo. Ter opinião própria, discordante, então, é um sacrilégio!

Talvez por isso eles prefiram bajuladores a sua volta, pessoas cuja capacidade de sonhar seus próprios sonhos seja tão pequena, que aceitem rastejar aos seus pés, realizando os desejos mais absurdos do “mestre”.

Deveriam perguntar: “Eu sou por alguém, além de mim mesmo?”, ou: “O que eu ofereço que não seja a ‘honra’ do outro ser minha sombra?”; ou, ainda: “O afã de realizar meus sonhos me dá o direito de impedir que outros realizem os seus? Ou de achar que os meus sonhos são melhores que os dos outros? Ou de transformar a vida de quem não sonha comigo em pesadelo?”. Mas, esperar esse tipo de reflexão dos que querem tudo para si é um sonho quase impossível!

Eles até são capazes de atos de desprendimento, benemerência; mas, com raras exceções, essas práticas têm segundas intenções. Além disso, soarão trombetas para anunciarem sua magnanimidade! E quem for “vítima” de sua bondade nunca retribuirá suficientemente o favor. Sempre estará em débito, que o “benfeitor” regularmente fará questão de lembrar.

Que grandeza há nisso?

Sonhar é bom! Sonhar é necessário! Sonhar é da natureza humana! Sonhar faz parte da busca da perfeição, desde que estejamos cientes de que ela nunca será alcançada.
Assim, tomar, tolher ou frustrar os sonhos dos outros é uma das maiores e piores violências a que um ser humano pode submeter o outro.

Sem sonhar, como diz a música de Gonzaguinha, que Fagner magnificamente interpretou: “Não dá pra ser feliz! Não dá pra ser feliz! Não dá pra ser feliz!”.

Ouça textos do autor em: www.carosouvintes.org.br (Rádio Ativa e Comportamento) | Caso queira receber gratuitamente os livros digitais: Sobre Almas e Pilhas, Dest’Arte e Claras Visões, basta solicitar pelos e-mails: [email protected] e [email protected] | Conheça as músicas do autor em: br.youtube.com/adilson59  | (13) 97723538 | Santos – SP

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *