Poder, admiração e credibilidade

Publicado em: 20/01/2008

Dizem alguns filósofos que o homem passa a vida lutando para atingir duas importantes conquistas: poder e a admiração. Muitos pagam fortunas para conquistar o reconhecimento de algum mérito e ser admirado por isso, outros querem apenas a fama e a tietagem que vem junto.
Por Jamur Júnior

Políticos, religiosos e deslumbrados de todos os tipos disputam posições e espaços nos veículos de comunicação com objetivo de conquistar eleitores, fiéis e admiradores.
O Rádio tem sido a grande vitrine onde eles se exibem na esperança de ouvir pelo menos um aplauso. O poder do veículo é capaz de projetar um medíocre que acaba se transformando em figura popular.
Mesmo com toda invasão de pára-quedistas. o rádio continua sendo um dos mais importantes e eficientes veículos no arsenal das comunicações. 
Resistindo ao imenso entulho de mediocridades que se acumulou no rádio atravancando seu progresso e reduzindo o mercado de trabalho para profissionais, os radialistas estão entre os que têm maior credibilidade junto à população.
Uma pesquisa realizada em Curitiba a pedido do jornal A Gazeta do Povo, aponta os radialistas com 63% de confiança contra, apenas 23% dos políticos e somente 11% dos cartolas do futebol. 
No item instituições, o rádio aparece com 59% entre os que confiam, o que representa um número muito significativo. Essa pesquisa mostrou que o povo confia muito mais nos radialistas, jornalistas, bombeiros, igreja católica e forças armadas do que nos políticos, banqueiros, polícia, sindicalistas e pastores, estes últimos com números insignificantes, para não dizer ridículos.
Os radialistas estão de parabéns e o Rádio continua o mesmo, um veículo ágil, eficiente e com índices invejáveis de credibilidade.
Sites relacionados ao rádio em Santa Catarina:
:: www.carosouvintes.org.br
:: www.acaert.com.br
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *