Prá botar banca no rádio

Publicado em: 17/02/2008

No oitavo semestre dos cursos de graduação os professores orientadores dos TCCs (Trabalho de Conclusão de Curso) professores externos ao curso e/ou profissionais de mercado (com reconhecimento em área específica) para avaliar os trabalhos produzidos pelos acadêmicos nas mais diferentes áreas. Na área de radiojornalismo não é diferente.
Por Rúbia Vasques

Em dezembro de 2007 tive a oportunidade de participar como avaliadora externa de trabalhos de radiojornalismo na UNIMAR, em Marília, cidade do interior do estado de São Paulo, a convite da professora de rádio Mestre Maria Inês Almeida Godinho.
Quem ainda não conhece a cidade, vale pelo menos uma visita online. Principalmente para conhecer a geografia de Marília que é muito interessante com seus paredões.


Fonte: http://www.mariliaclassificados.com.br/geografia_marilia.php

Quatro trabalhos de rádio foram apresentados na ocasião, pelo curso de jornalismo da Universidade de Marília – UNIMAR http://www.unimar.br/. Os acadêmicos apresentaram  um programa de rádio esportivo, uma proposta de rádio interna e uma reformulação de grade de uma emissora evangélica. O outro trabalho, infelizmente não tinha condições de participar da banca e foi reprovado.

Mas, quero me deter na motivação e interesse daqueles que ficaram envolvidos na produção de seus produtos finais garantindo que estão aptos a entrar no mercado de trabalho.
O programa esportivo “Direto da Arquibancada” foi apresentado pelos acadêmicos Matheus Henrique G de Brito e Vinícius Augusto Soares Dorini. Eles mostraram domínio no assunto e uma proposta mais ousada: o programa não falava apenas de futebol, mas de outros esportes ocupando o mesmo espaço na programação.
A segunda proposta teve por base uma empresa local de alimentos. A acadêmica Idalina Soares da Cruz apresentou um projeto de Comunicação Empresarial com a proposta de uma rádio interna que poderá motivar e distrair os funcionários em seus horários de descanso dentro da fábrica, além de passar as idéias do “dono”. Ela conseguiu através de recursos jornalísticos e publicitários “passar” o recado desejado.
A terceira e última proposta reformulou a grade de uma emissora evangélica Rádio Catedral. Infelizmente a acadêmica Dayane Soares dos Santos vai precisar refazer o trabalho, pois possuía muita informação (já que os pais são proprietários da emissora), mas, não conseguiu escrever. A acadêmica teve direito a uma segunda oportunidade, e terá com certeza um bom trabalho.
Além da grata oportunidade de participar como convidada é muito enriquecedor saber que o rádio continua sendo motivo de interesse nos cursos de jornalismo.
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *