PRB-2: As muitas casas da Clube

Publicado em: 04/03/2012

Memória | Parte 6.2 | Equipe Positiva

Em 1991, Copa América no Chile – a equipe da Bedois em Viña del Mar e Santiago. Eis a equipe que foi sob o comando de Lombardi Júnior: Sidney Campos, Lourival Kaiut, Carlos Kleina, Edu Brasil, Raul Mazza, Fernando Gomes, Oldemar Kramer, Edgard Felipe, Luiz Nivaldo Maciel, e novamente Leo Pereira e Ubiratan (“O Outro Lado da Copa”). Com a equipe foram também Leandro Lombardi (filho de Lombardi Júnior) e Fabrício Campos (filho de Sidney Campos).

Em 13.12.92 jogaram São Paulo x Milan, em Tóquio, pelo “Mundial Interclubes”. Lombardi foi ao Japão mais uma vez e transmitiu o jogo. O São Paulo foi campeão.

Em 1993 o Equador sediou a Copa América e para lá seguiram Lombardi Júnior, Sidney Campos, Edgard Felipe, Barcímio Sicupira, Oldemar Kramer, Carlos Kleina e Mário Henrique, atuando em Guayaquil e Cuenca.

O final de 1993 trouxe uma grande alegria para Lombardi Júnior. Ele estava com passagem comprada para ir a Guadalajara transmitir o amistoso Brasil x México quando o time do seu coração, o Palmeiras, obteve classificação para a final do Campeonato Brasileiro. Ele pediu a Sidney Campos que fosse ao México, dizendo:

– A transmissão dos meus sonhos sempre foi a de um jogo do Palmeiras numa final do Campeonato Brasileiro, e o Palmeiras se tornando campeão. Eu iria irradiar esse jogo, mesmo que fosse a última transmissão da minha vida.

Nesse ano ele realizou o seu sonho e transmitiu Palmeiras x Vitória da Bahia, no Morumby. E o Palmeiras venceu e foi o Campeão Brasileiro conforme ele sempre sonhara.
Esse foi o último jogo que Lombardi transmitiu. Era dezembro e na volta de São Paulo ele entrou em férias.

Sidney Campos transmitiu Brasil x México e em seguida foi a Las Vegas cobrir o sorteio das chaves para a Copa do Mundo de 1994.

Em janeiro de 1994, quando já havia tomado as providências necessárias para transmitir a Copa do Mundo nos Estados Unidos, Lombardi Júnior faleceu. Um acidente com o barco em que pescava no litoral paranaense ocasionou a sua antecipada partida. Ele deixou não apenas saudades, mas muitas lições de trabalho e profissionalismo, de arrojo e senso de responsabilidade.
Foi um grande radialista.

Respeitando os ouvintes da Bedois e os compromissos publicitários assumidos pelo seu líder, a “Equipe Positiva” foi aos Estados Unidos e, homenageando Lombardi, transmitiu a Copa do Mundo. No comando seguiu Leandro Lombardi, filho do inesquecível Lombardi Júnior.

Participaram da equipe Edgard Felipe, Sidney Campos, Barcímio Sicupira, Lourival Kaiut e Oldemar Kramer.

Deve-se salientar que todas essas transmissões nacionais e internacionais da “Equipe Positiva” eram feitas com cobertura publicitária conseguida pela própria equipe, sem que a Rádio Clube Paranaense fosse onerada. Ao contrário, havia um contrato entre a Bedois e a “Equipe Positiva”, mediante o qual os espaços cedidos para os programas e transmissões externas, no Paraná, eram compensados por um pagamento preestabelecido em cláusula específica.

Lombardi Júnior foi presidente da ACEP – Associação dos Cronistas Esportivos do Paraná, de 1986 a 1994. Foi ele o grande batalhador que viabilizou a construção da nova sede da entidade. Ele não conseguiu concluir a obra e, com o seu falecimento, Lourival Barão assumiu a presidência temporariamente. Eleito Oldemar Kramer, um velho companheiro de Lombardi, em 1995 o mesmo concluiu e inaugurou a nova sede, um antigo sonho dos cronistas esportivos do nosso Estado.

O emblemático nome “Equipe Positiva” continuou existindo, servindo de inspiração e incentivo para os profissionais do setor esportivo da Bedois.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *