Primórdios do rádio paranaense – 05

Publicado em: 20/01/2008

Pois hoje vamos acompanhar o desfile dos astros e estrelas nacionais através das ondas da Rádio Clube Paranaense. A propósito, é bom dizer que a partir do final da década de 1930 o rádio exerceu papel de grande importância na divulgação do nome do Brasil no exterior, principalmente entre artistas, músicos e compositores.
Por Ubiratan Lustosa

Eis alguns dos artistas locais que fizeram sucesso na Rádio Clube, nos anos 40: Higina Bochino – soprano, que canta com acompanhamento da Orquestra B-2, sob a Regência do Maestro Ângelo Antonello  (Antonello era também maestro da Banda da Polícia Militar do Paraná).
Adelino Fressato – tenor, Claudete Rufino e Lúcia Cecília Kubis – sopranos. (As duas no final dos anos 40, muito jovens). Wilse Araújo – famosa acordeonista; Enéas Passos e Irmãs Passos – música popular brasileira, e Zilda, “La mexicanita”, Zilda Baldo – intérprete de músicas mexicanas. Havia também um cantor chamado Onéas considerado “o príncipe do ritmo”. Depois, se formou médico.  São dessa época ainda Dora Lissa, Zezé Ribas e Iracema Celli entre muitos outros.
Para acompanhar os cantores a Bedois contou com a Orquestra do Maestro Ângelo Antonello e com a Orquestra do Maestro Pirulito, além do pianista Athaide Zeike e do Regional B-2, sob o comando de Janguito do Rosário.
Em 1957, quando passei a atuar na Rádio Clube Paranaense, o proprietário era o Sr. Epaminondas Santos e o diretor Superintendente o seu filho Dr. Rui Carvalho Santos. Jacinto Cunha era gerente e Carlos Baptista, contador. Estavam na Bedois, Ione Peixoto, tesoureira; Dr. Hugo Cunha, diretor do Departamento Técnico e Eolo Cesar de Oliveira, diretor Secretário e Redator. 
Nos domingos à noite, o sucesso era do “PROGRAMA SÉRGIO FRAGA”, apresentado por Sérgio Fraga, pseudônimo do advogado Percy Bostemann. Arthur de Souza já dominava a audiência das manhãs com a “REVISTA MATINAL”. Mario Vendramel apresentava noticiários e programas de auditório, participando também das novelas e das transmissões esportivas. Mauro de Alencar apresentava o programa com o seu nome e tocava piano. Souza Moreno comandava com sucesso o seu programa infantil “CINEAC RÁDIO”, no período da manhã.
Na Bedois, levei ao ar os programas de auditório que anteriormente apresentava na Rádio Marumby: “Festival na Antena” e “Ciranda Infantil”. Mário Vendramel e eu lançamos o programa “Carrossel de Atrações” e com ele a nova orquestra da Bedois integrada por músicos da Banda da Base Aérea de Curitiba, que depois passou a se chamar “Orquestra 14-Bis”.
Nessa fase Jacinto Cunha se interessou pela minha atividade e me nomeou diretor artístico e, com o seu apoio, realizamos muitas apresentações de sucesso.
A Rádio Clube teve a primazia e eu o orgulho de trazer a Curitiba, para um espetáculo no Teatro Guaíra – na época ainda em construção – a extraordinária cantora peruana Yma Sumac.
Verdadeiro fenômeno vocal, Yma alcançava agudos jamais imaginados para a voz humana, descendo a graves impressionantes, superando a alemã Erna Sack na extensão de sua voz maravilhosa. Foi um dos maiores espetáculos que tive a honra de apresentar.
Foi também no Teatro Guairá, ainda não concluído, que apresentei o grande ídolo do nosso povo, Vicente Celestino. Para um auditório lotado, o velho Vicente deu um show espetacular e para mostrar o poder de sua voz cantou duas ou três músicas longe do microfone. E o microfone não fez falta.
As orquestras internacionais “Casino de Sevilla” e “Suspiros de España”, o “Coro Russo de Dimitri Avramenko”, o balé espanhol de Angel Pericet, são outros exemplos dessa intensa movimentação artística. 
Os espetáculos eram contínuos. Esses são apenas alguns dos artistas nacionais que trouxemos para se apresentarem em nosso auditório no anos 1950 e 1960.
Em geral aos sábados e domingos apresentávamos artistas de fora. Eu os contratava para três shows por dia com apresentações em (Rádio, Clube Social e Boate).
Ainda nas décadas de 1950 e 1960 havia uma série de atrações com artistas locais, alguns vindos de estados visinhos como foi o caso do catarinense Medeiros Filho. Pertenciam ao elenco da PRB-2 os cantores Maria do Pilar, Universo Rodrigues, Lourdes Filheiro, Dartagnan, Arati, Zé Paióça e Chico de Lima.
O apoio musical de arranjos, acompanhamento e direção ficavam a cargo de Athaide Zeike, Janguito do Rosário. Efigênio Goulart e Zé Pequeno ambos chefes do Regional B2.
Os programas de auditório da Rádio Clube foram um dos sustentáculos da sua popularidade. A partir da próxima segunda-feira vamos trazer para você leitor um pouco de outra área onde a Rádio Clube brilhou por muito tempo com programas e jornadas esportivas.
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *