Protestos contra a propaganda em Outdoor

Publicado em: 05/05/2005

As pessoas mais conscientes se sentem agredidas com o excesso de placas e mensagens ao ar livre que, em muitos casos, de fato enfeiam, poluem o visual urbano.
Por Chico Socorro

Na maioria das cidades, como se sabe, ainda não existe um código inteligente que discipline esse meio de publicidade. O exemplo mais enfático de protesto surgiu no dia 15 de abril último em São Paulo quando vários outdoors – cartazes de 32 folhas, foram pichados com texto ou símbolos. O Mais expressivo deles foi o Outdoor da Hering alusivo ao Dia das Mães cujo modelo, lindíssima, apareceu   com um bigodinho acrescentado pelo grupo que se auto-denomina de  Os Bigodistas, que já existe desde 2003.

Diz um representante dos Bigodistas: “São Paulo tem que ser rediagramada. Um Outdoor, acima de tudo, é uma enorme construção de valores, que lhe empurra o que comer, o que beber,  onde ir”. E acrescenta, com ironia fina: “pintar um bigode é algo muito sutil, mas que transforma totalmente o Outdoor. Algo que tem uma função de venda, passa à função de arte.

Ainda sobre o bigodinho acrescentado no modelo feminino do cartaz da Hering, gostaria de, num exercício de memória da propaganda, relembrar que esse artifício foi utilizado no lançamento da Maionese Gourmet, em 1963.

Compare o resultado artístico de ambas as situações:


2005


1963


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *