Quando o choro é livre e é bom fazer um chorinho

Publicado em: 06/02/2012

ACADEMIDIA | Projeto experimental de Rádio | Débora Garcia

Florianópolis tem papel importante em vários gêneros musicais, indo do mais popular ao erudito sem deixar de passar pelo folclore de riqueza invulgar. Hoje vamos tratar de um estilo pouco ouvido na mídia convencional, mas de fundamental importância na cultura musical da ilha de Santa Catarina: o choro, ou melhor o chorinho como está consagrado entre os seus apreciadores. O trabalho de pesquisa e produção do programa A Hora do Choro é da acadêmica Débora Garcia quando fazia seu curso de Jornalismo no Campus Pedra Branca da Unisul – Universidade do Sul de Santa Catarina. É um projeto experimental de rádio, disciplina do oitavo semestre de Comunicação Social/Habilitação em Jornalismo, do período noturno, do semestre letivo 2006/2. Produzido por Débora Garcia sob a orientação das professoras mestras Helena Iracy Serkis Santos Neto e Rosane de Albuquerque Porto. Trabalhos técnicos de Sérgio Murilo com participação especial de Christian Vinícius.

1 responder
  1. ALDO MIKAELLI says:

    Por falar em choro faz parte da cultura brasileira e só lembrado por pessoas da terceira idade, raras esseções envolvem a juventude e sinto por mim que faço programa de musica brasileira desde 1962, sempre envolvendo o choro e chorinho mas estão escasseando cada vez mais pessoas da terceira idade que acabam falecendo,deixando esse vazio na faixa de ouvintes. No http://www.centraldoparana.com.br aos domingos das 8 as 10 hrs mantenho o programa Alma Brasileira e ouvintes com 94,87,83 e outros é que curtem e tem a sensibilidade e a educação musical para a musica brasileira.Retalhos de Serenata,Clube do choro,Lembranças que não se apagam, Nostalgia, foram programas por mim produzidos e apresentados e cada vez mais estão faltando ouvintes nessa faixa e é uma lastima.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *