Que assim seja, aleluia!

Publicado em: 10/04/2013

Abaixo (advérbio, não adjetivo), um dos textos Quinhentinos, do amigo e colaborador do Caros Ouvintes, José Predebon com uma notícia que deveria estar na pauta da mídia hoje tão envolvida com crimes, desmandos, assaltos e outros vitupérios. Mas, como não ta lá, ta cá. Com exclusividade, como soe usar a cotidiana.

LEMINSKY E O DEUS DINHEIRO. Impossível!  O fato me parecia boato plantado por almas que moram entre a praça do idealismo e a rua da esperança. Como poderia acreditar, um livro de poesias entre os mais vendidos? E mais ainda, em primeiro lugar? Pois é. Paulo Leminski desbancou todos e lá está, em pilhas vermelhas que gritam: a sociedade pode se rebelar contra o onipresente sistema. A inteligência tem vez. Mas, sucesso editorial também não é caso de marketing? Assim visto, seria o monetarismo dando um tiro no pé. Poesia é um vírus a carcomer o vetor utilitarista deste mundo. Que assim seja, aleluia!

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *