“Que o seu sim signifique sim”

Publicado em: 18/12/2019

“Que o seu sim signifique sim e o seu não, não”, palavras do Senhor Jesus. Embora nessa época se fale nele, não sabemos ao certo a data do seu nascimento.

Sabemos que ele nasceu aqui na terra como humano perfeito há quase dois mil anos, e que deve ter sido  entre final de setembro e início de outubro. O povo judeu não tinha o hábito de celebrar seu aniversário de nascimento. Faziam o devido registro, mas não comemoravam seu aniversário. Provavelmente por isso, não sabemos ao certo sua data de nascimento, apenas que foi entre fins de setembro e início de outubro. Quanto às palavras citadas acima, estão registradas no evangelho de Mateus 5:37. O senhor em poucas e sábias palavras nos mostrou que devemos honrar o que dizemos, seja um – sim ou um não.

Quem se arrisca em explicar o porquê alguém que nos deseja paz, felicidade, prosperidade, saúde, amor etc não demonstra na prática com seu próximo as coisas que desejou nos últimos dias do ano? Pessoas sem nenhuma paciência com funcionários no comércio. Motoristas que se pudessem passariam por cima do carro que está à frente porque ele demorou quatro segundos e meio para ir em frente. Aqueles que maltratam pessoas que trabalham com telemarketing; e se fosse sua filha ou filho sendo maltratado por outros? Há também os que se revoltam se alguém bate em sua porta com uma mensagem de paz e ouvidos dispostos a compartilhar dificuldades. 

Percebo por cerca de 360 dias do ano falta de paciência, carinho, gentileza, amor, paz; em outros cerca de 5 dias beijos, abraços e todos aqueles desejos: “desejo isso e desejo aquilo”. Claro que há os sinceros ao falar e ao praticar, mas não é o caso de muitos. Se alguém não tem o hábito de mostrar essas qualidades ao longo do ano, por favor, não me deseje nada por ora. E se o leitor ou a leitora perguntar se eu sou exemplo nessas coisas preciso responder com sinceridade: tenho me esforçado a cada dia em procurar praticar esses gestos. Tenho feito uma experiência há meses. Quando chego em uma farmácia, padaria, agência lotérica e outros locais, em especial quando há uma senha para o atendimento, pego a minha e a dou para quem está atrás. A reação das pessoas é muito interessante. A maioria diz: “Mas é sua vez, o senhor chegou e pegou primeiro”. A gratidão aos que nos atendem com um sincero sorriso, um bom dia, boa tarde ou boa noite. Um muito obrigado dito de forma audível e com boa vontade. Dar uma caixa de bombons ou uma lembrança simples e significativa aos que nos ajudam em qualquer época do ano é altamente gratificante. Mais gratificante para quem dá do que para quem recebe. Ah, mais uma vez as palavras dos Senhor Jesus: “Há mais felicidade em dar do que em receber”. Atos 20:35.

Entre os exageros dos últimos dias do ano; grande preocupação com coisas que serão passageiras e pouca importância com aquilo que faria a diferença. Bebedeiras. Beber e dirigir. Fogos que assustam idosos, crianças e animais. Isso é demonstração de felicidade e satisfação na vida, ou uma busca de extravasar em poucas horas para poder encarar a realidade a partir do mês e ano seguinte? Prefiro refletir nas palavras de Cristo: “Há mais felicidade em dar do que em receber”. Significa não ter interesses e segundas intenções em nossas ações. Um toma lá dá cá. E: “Que seu sim signifique sim”. Caráter, dignidade, lealdade, comprometimento. Encerro este meu 11º ano como colunista/cronista não desejando feliz natal ou ano novo, antes, desejo a todos que a cada dia independente do mês nos esforcemos em nos tornar pessoas melhores. Melhores do ponto de vista de quem nos deu a dádiva da vida. Melhores para todos que estão próximos a nós. Melhores não em sermos superiores, ao contrário, do ponto de vista do Senhor melhor é aquele que realmente considera ou outros – superiores a nós.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *