Querem acabar com o futebol no rádio

Publicado em: 20/01/2008

Acompanhei durante a semana a volta do futebol com o início dos campeonatos estaduais. Pela internet, jornais, tevês e rádios, os noticiários não pararam de ser veiculados mesmo quando a bola esteve parada. E é assim desde que me conheço por gente.
Por Edemar Annuseck

O rádio surgiu para prestar serviço à comunidade e durante décadas serve para unir o país pela informação, e agora chegando ainda mais longe, pela Internet.
Tudo de graça
O futebol tem no rádio seu companheiro mais fiel. Mesmo com o surgimento da televisão, é o rádio que nos traz a informação instantânea de tudo o que ocorre. Os programas diários e as transmissões pelo rádio divulgam os clubes, promovem os atletas, e os espetáculos. E olha que é tudo de graça. Nunca vi uma emissora de rádio cobrar para divulgar o clube e suas atividades. E os atletas ? São paparicados e promovidos gratuitamente; muitos acabam assinando grandes contratos. Hoje os jogadores fazem seu pé de meia em 10, no máximo 15 anos, e garantem o futuro. No rádio acontece o contrário; o profissional é mal remunerado e precisa ficar na ativa até se aposentar; e quando aposentado continua trabalhando para garantir a sustento de sua família. Muitos profissionais do rádio estão desempregados, e os que estão em atividade vendem publicidade, pois não tem salário, e muito menos registro em carteira.
Lembro do que os jogadores profissionais tentaram em 1989 em São Paulo mas, foram imediatamente impedidos em suas intenções por mim, pelo Osmar Santos, por todos os profissionais do microfone, e pelos proprietários das rádios. 
Este ano foi instituído pela Associação de Clubes Profissionais de SC a cobrança de Direitos de Transmissão, nos jogos do Campeonato Estadual. Os clubes integrantes da associação  estão cobrando pela utilização das cabines, e pela presença dos repórteres no gramado para a cobertura do Estadual. Ameaçaram as rádios de transmitir as partidas se não houver a assinatura de contrato para a inserção de institucionais.
Um absurdo
Essa é uma atitude absurda que nos leva as seguintes deduções :
a) – Estão querendo configurar o Direito de Arena para o Rádio.
b) – As rádios deveriam unir-se não aceitando a imposição dos clubes.
c) – Cobrar para ceder cabines e acesso dos repórteres ao gramado, é um absurdo que deve ser impedido pelas autoridades brasileiras.
d) – Que o Governo Brasileiro, Ministério das Comunicações, Anatel, Abert e instituições da área tomem as medidas cabíveis.
O que acontece
Estão querendo que as rádios divulguem de forma gratuita institucionais dos clubes; a maioria devedora do INSS, a fornecedores, a jogadores, a……….
Porque ? Porque são mal dirigidos; e não é de agora. É como se diz aos quatro ventos : a dívida não é de hoje.
É como a dívida brasileira; vem desde que os portugueses atravessaram o Atlântico e descobriram o país. Ou alguém duvida disso ? Teve clube que mudou de Esporte Clube para Futebol Clube ou até de nome para fugir das dívidas.
Hoje diversos clubes são administrados por empresas e empresários, sem história no mesmo, para ter espaço onde colocar seus jogadores, promover e negociá-los. Não se pensa mais nas instituições, se pensa no dinheiro, passando-se por cima de tudo e de todos. E quando a coisa complica caem fora deixando rombos altissonantes.
Agora querem resolver o problema cobrando das rádios. Se as rádios catarinenses fossem unidas, não assinariam o contrato com os clubes. Mas, já houve quem formalizasse o acordo. A maioria das rádios brasileiras, tem dificuldades para fazer futebol, para prestigiar os clubes. Por isso terceirizam o  espaço para que profissionais ou curiosos façam a cobertura do futebol. E aí se sucedem as transmissões desqualificadas e em off-tube.
Culpados
As rádios não são as responsáveis pelo cáos que vivem os clubes de futebol. Eles são os culpados por pagarem salários fora da realidade brasileira. Levantei esse assunto há uns 15 anos; o futebol no Brasil não tem condições de pagar mais do que 30 mil reais mensais por melhor que seja o jogador.
Quem ganha 30 mil reais mensais de salário ? Você que me lê ganha 30 mil reais mensais ? Você tem a mordomia  dos jogadores de trabalhar no máximo 4 horas diárias, receber salário, luvas e ainda gratificação em caso de vitória ? Você se hospeda em hotéis cinco estrelas, tem médico a disposição 24 horas ? Se você for milionário até tem !
Jogadores que não completaram o primeiro grau na escola, desfilam a bordo de carrões importados. Todos nós somos culpados por este estado de coisas. O trabalhador brasileiro que ganha uma miséria é o que prestigia seu clube lotando estádios, e nem sempre é correspondido. E vocês acham que os clubes estão preocupados com isso ? Nem tomam conhecimento; em parceria com empresários (uma desgraça que surgiu no futebol), estão preocupados em formar e vender os jogadores. 
Entrementes, profissionais de jornalismo, medicina, engenharia, arquitetura, direito, estudam cinco ou seis anos para se formar,estão desempregados ou tem que se sujeitar a qualquer emprego para garantir o sustento da família. O jogador de futebol tem o direito de receber um bom salário, mas, convenhamos o que se paga em nosso futebol está fora da realidade brasileira.
Solução
A solução é simples; os clubes precisam gastar o que arrecadam.
Querer cobrar das emissoras de rádio, que sempre foram parceiras e  responsáveis pela divulgação, promoção e projeção de clubes e atletas, é um absurdo.
Opine!

 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *