QUERO SER POBRE

Publicado em: 07/11/2006

Nando é um menino de 12 anos, estudioso e preocupado com o futuro. Sob o comando de um pai exigente e determinado a garantir um bom futuro ao filho, Nando estuda em boa escola particular, pela manhã e a tarde divide o tempo entre aulas de inglês e a pratica de esportes. No tempo que lhe resta fica grudado no computador, uma de suas paixões. É o típico garoto moderno de classe média. Costuma fazer várias coisas ao mesmo tempo.
Por Jamur Júnior

Enquanto faz um joguinho no computador fala ao telefone com um amigo, come sanduíche e ouve rádio.
Isso mesmo, ouve rádio, coisa rara entre garotos de sua idade. Prefere emissoras FM, dessas onde uma menina faz locução aos gritos e os conjuntos musicais produzem um barulho extraordinário que costumam chamar de musica jovem.
Dias desses Nando surfava pelo computador com o radio ligado, quando entrou a propaganda eleitoral. Não prestou muita atenção, as, gravou algumas promessas que os candidatos faziam para conquistar eleitor.
Um prometeu aumentar o dinheiro que é distribuindo aos pobres, mais passagens gratuitas, mais universidade, também de graça, leite para as crianças, cesta básica, hospital, medicamentos em farmácia popular e um montão de coisas sem que o cidadão gaste um centavo sequer e sem dar nada em troca ou assumir qualquer tipo de compromisso. Basta votar, ficar em casa e esperar. Outro prometia fazer tudo isso em dobro.
Na hora do almoço a família reunida na mesa, o pai pergunta ao Nando como foi o dia?
 
– Foi bem, estudei, joguei no computador e já decidi o que quero ser quando for adulto.
– Ôpa, meu filho que beleza. E o que você pretende ser quando adulto?
– Bem, pai, depois de ouvir aqueles candidatos no rádio, acho que quero mesmo é ser pobre.


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *