RÁDIO CATARINENSE: 61 ANOS À FRENTE

Publicado em: 27/11/2006

Nestas últimas 158 semanas, só eu pessoalmente, já percorri umas 200 vezes os 45.500 km² desta terra abençoada de Santa Catarina. Tenho a impressão que nem Marco Pólo bate esta marca. O que faço? Bisbilhoto, pesquiso, estudo e cada vez mais me surpreendo e animo com o que vejo. Uma das minhas redescobertas: a veteraníssima sessentona e campeã ZYJ-765 – Rádio Catarinense de Joaçaba.
Por Antunes Severo

Acompanho a história da Rádio Catarinense desde 1956 quando vim para Florianópolis. Aqui encontrei os joaçabenses Walter e Adolfo Zigelli, recém, chegados à Ilha de Santa Catarina. Como éramos “estrangeiros”, conhecíamos praticamente ninguém na cidade, acabamos formando uma irmandade com mais dois outros colegas: Edwin Scott Balster vindo de Curitiba e Alfredo da Silva de Tubarão.
 
Agora, em 2005 com a matéria sobre os 60 anos da emissora acabo reencontrando o Nelson Paulo e conhecendo o Tiago Diersmann. O Paulo, então gerente e o Tiago escrevendo o livro Rádio Catarinense – 60 anos de história. O livro está na internet e representa importante registro da emissora e dos personagens que a tornaram conhecida e admirada entre seus ouvintes e respeitada e enaltecida pelo muito que representa na história da radiodifusão de Santa Catarina.
Da nossa conversa por e-mail, seguem mais alguns detalhes da programação realizada.
Como foi o planejamento das comemorações dos 60 anos?
Para lembrar/festejar a passagem dos 60 anos, ocorrido em julho do ano passado, priorizamos a programação e o ouvinte. Durante todo mês de julho desenvolvemos uma série de atividades na programação diária com sorteio de muitos prêmios, alguns de valor, outros apenas lembranças como relógios de parede, camisetas, radinhos, tudo personalizado com a logomarca da empresa. Externamente desenvolvemos atividades culturais lembrando, também, a época do auditório. No teatro municipal fizemos, por exemplo, Festival de Videokê, Noite Cultural, com transmissão ao vivo. Um sucesso. Tanto que era para ser apenas para comemorar os 60 anos, mas  viraram eventos tradicionais.
E o livro, como surgiu a idéia?
O livro nasceu de uma necessidade de resgatar a história da Rádio que até então não tinha nenhum registro, a não ser as pessoas que diziam que tinham trabalhado aqui, conheciam alguém que tinha passado por aqui ou lembravam de fatos interessantes. E esta necessidade cresceu a partir da instalação dos cursos de Rádio e TV e Propaganda e Publicidade na Unoesc (universidade) já que os alunos recebem dos professores, como trabalho de aula, pesquisa sobre o rádio e aí, como a Catarinense é a mais tradicional, tem a maior estrutura, audiência, é a mais pesquisada.
Além da internet o livro terá alguma outra versão?
Vamos deixar a história por um tempo só na internet para ver se aparece mais alguns fatos interessantes para enriquecer o material. O objetivo é fazer o livro impresso. Quanto ao livro falado não pensamos, pode ser uma boa sugestão.
Site relacionado:
:: Clique aqui


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *