Rádio Coroado AM de Curitibanos

Publicado em: 24/07/2010

Dois abnegados cidadãos curitibanenses – Osni Schwartz e Orozimbo Caetano da Silva – foram os idealizadores da Radio Coroado Ltda., no ano de 1956, que, entretanto, levou tempo a ser instalada e entrar em funcionamento. Os primeiros passos para criação de uma rádio na cidade de Curitibanos foram dados em 1952, mas somente em 1955 receberam a autorização para instalar a emissora.

Em três de julho de 1956 a Rádio Coroado foi ao ar em caráter experimental com 100 Watts de potência, de zero e seis horas da manhã. Quatro anos depois, em 1960 quando cheguei à cidade de Curitibanos comecei minha atividade no campo de reparos de rádio e aparelhos eletrônicos daquela época.

Encontrei uma emissora de radiodifusão ainda em fase experimental, operando na freqüência de 1450 kHz e que irradiava com uma antena dipolo, o que lhe dava alcance muito limitado, pois não tinha a assistência técnica que pudesse melhorar seu alcance.  Nesse momento a torre com cinqüenta metros de altura já estava instalada, mas seu proprietário não conseguia quem estendesse a linha física os estúdios e o bairro em que estava localizada a antena.

A rede da telefônica naquele tempo era muito precária e sem confiabilidade para transportar o sinal de áudio até aquela local. E ainda mais seu transmissor sendo novo não emitia a potencia que era gerada por defeitos e falta de uma peça essencial. Certo dia fui chamado para dar uma olhada no equipamento e ver como se poderia resolver o problema. Depois de fazer uma avaliação, consultei o fabricante e relatei o que vinha acontecendo, pois o proprietário, a cada três meses, tinha que substituir o par de válvulas moduladoras do transmissor.

Como era difícil manter uma emissora de rádio numa cidade interiorana e sem muita indústria e um comércio ainda sem muita projeção, a solução adotada foi providenciaram a instalação de uma linha de áudio e transferiram o transmissor para a base da antena que proporcionou a melhoria do sistema irradiante e a emissora, mesmo com 100 Watts cobria a região até os Campos de Palmas.

Por um período de cinco anos a Rádio Coroado foi administrada por Osni Schwartz, mas diante da falta de investimento seus sócios resolveram vender a emissora ao Sr. Evaldo Amaral, que logo em seguida, fez a venda para a igreja católica, proprietária até os dias de hoje. Logo depois da venda foi feito um estudo para aumentar a potência da emissora para 250 Watts já que transmissor previa essa possibilidade.

Quando Frei Elizeu Tambosi assumiu a direção entrou com novo projeto para elevar a potência para 5.000 Watts e mais tarde conseguiu aumentar para 10.000 Watts a emissora AM e logo elaborou um projeto para uma emissora em FM passando o parque de transmissão para o Bairro São Luiz, na cidade de Curitibanos/SC.
Este cronista trabalhou 25 anos no planalto catarinense na função de técnico em manutenção de radiodifusão e também como Radialista, com registro no Ministério do trabalho e posteriormente como Técnico em Telecomunicações no Ministério das Comunicações/SC, (Antigo DENTEL).

Agora, como colaborador voluntário do Caros Ouvintes pretendo trazer à público os meus arquivos com os históricos da maioria das emissoras mais antigas de Santa Catarina.

www.mario.poetasadvogados.com.br  [email protected]

2 respostas
  1. JOSE PEDRO TELCK SCHWARTZ says:

    Na condição de filho do precursor da nossa querida Rádio Coroado, fiquei muito feliz em deparar com o histórico da mesma, fazendo jus às pessoas que iniciaram o empreendimento, especialmente meu pai Osny Schwartz que foi o idealizador e executor do projeto, com a experiência que já possuia como também fundador da Rádio Caçanjurê de Caçador (SC). Parabéns por manter viva a memória da Rádio. Grato pela oportunidade e deferência.

  2. Milena Zerbone Schwartz says:

    Estou aqui com minha vó Helena Modesta Schwartz, esposa de Osny, e minha madrinha, Tereza Gabriela Schwartz,filha de Osny,e minha irma, Ana Lidia Schwartz! Obrigada pela homenagem ao querido avô, esposo e pai.Deus é bom!Tambem agradecem a homenagem Vania Mara Zerbone Schwartz, esposa de Assuero Cirano Schwartz,filho de Osny e meu pai.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *