Rádio e Pânico 2

Publicado em: 24/06/2013

Estúdio de radioteatro da CBS de onde transmitia o programa Mercury Theater

A Guerra dos Mundos, 75 anos depois. Novos estudos brasileiros sobre o programa mais famoso da história da mídia e seus desdobramentos.

Uma constatação consagradora é que nem só as catástrofes têm o poder de alimentar a história do rádio como meio de comunicação social da maior importância para a humanidade. Também as iniciativas que mantêm a história do rádio no ar são o fundamento que conduzem à perenidade dessa história para benefício de gerações sobre gerações.

O impacto espetacular do programa A Guerra dos Mundos consagrou a genialidade de Orson Welles, em 1938. No Brasil, anos depois outro jovem – amante do rádio como Welles – produz outro impacto consagrador com o lançamento de Rádio e Pânico – a guerra dos mundos, 60 anos depois.

Eduardo Meditsch, jornalista atuando em rádio e depois como pesquisador e professor na carreira acadêmica na Universidade Federal de Santa Catarina,  lança o livro que ficou na história editorial brasileira como um das obras resultantes de um trabalho coletivo que contou com a participação de 18 autores estudiosos e militantes em atividades radiofônicas e educacionais do Brasil.

Tal foi a repercussão desse lançamento que a Intercom criou o Grupo de Pesquisa e Mídia Sonora que num ciclo de 15 anos comemora o lançamento da 18º publicação com outra produção coordenada pelo professor Meditsch: Rádio e Pânico 2 – a guerra dos mundos, 75 anos depois, lançada pela Editora Insular de Florianópolis, como a primeira versão, em 1998. No Pânico 2 o livro conta com a participação de 22 autores, cada um abordando um aspecto da influência do rádio em nossas vidas.

Ouça no podcast o documentário Guerra dos Mundos 70 anos, realizado pela equipe da FAMECOS/PUCRS para o Rádio Pânico 2, sob a supervisão dos professores Doris Fagundes Haussen e Luciano Klöckner.

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] como no Chile e no Equador, onde a confusão entre ficção e realidade resultou em algumas mortes. Ouça agora a radiofonização já publicada pelo Caros […]

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *