Rádio e Tevê em Londres

Publicado em: 09/05/2012

Rádio I: O que não se tem notícia ainda é sobre que tipo de cobertura fará o rádio. Tomei conhecimento que a Rede Transamérica mandará profissionais à Inglaterra para transmitir boletins. A Rede Record teria solicitada uma quantia muita elevada para que as rádios transmitam os jogos ao vivo. É uma pena, pois nem todas as pessoas poderão acompanhar as competições através da televisão. A própria Record que possui um dos mais importantes prefixos do rádio em Ondas Médias, Curtas e Internet varrendo o planeta terra resolveu de uma hora para outra tocar sua programação com pastores e bispos. Falta à empresa alguém para mostrar que a globalização requer a utilização de todos os meios de comunicação em qualquer grande evento.

Rádio II: O rádio sempre foi e continuará sendo o grande companheiro de todos nós. Em 1988 em Seul, os Jogos Olímpicos contaram com as tevês Globo, Bandeirantes, SBT e Manchete na cobertura, mas o rádio deu um show pela Jovem Pan, Bandeirantes, Itatiaia e Clube de Pernambuco. Show porque as televisões na época ainda tinham problemas de transmissão ao vivo pela existência de poucos satélites. O rádio transmitia via telefone e trazia antes os resultados. Eu sou prova disso, pois ao lado de Orlando Duarte e Ricardo Martins fizemos a maior cobertura que a Jovem Pan já fez em sua história nos Jogos Olímpicos. Que o diga o Professor Fábio de Barros na época vice-presidente da Federação Paulista de Basquetebol que ao proferir uma palestra na USP pediu ao motorista que não se ausentasse do veículo. Ele desejava retornar a tempo de ver uma das partidas do basquetebol do Brasil. Quando voltou pediu que o motorista ligasse na Jovem Pan para saber como estavam os preparativos do quinteto brasileiro enquanto se dirigia a sua casa para ver a transmissão. O motorista lhe respondeu: o jogo já terminou o Brasil venceu. Você está brincando comigo, disse. Não Doutor eu ouvi o Edemar e Orlando na Jovem Pan o jogo já terminou. Por existirem na época problemas com satélites que só eram utilizados em determinados horários a televisão se viu prejudicada e as emissoras de rádio ganharam grande espaço. E convenhamos, ainda hoje mesmo com a televisão mostrando em canais abertos ou a cabo o rádio tem seu espaço em qualquer evento esportivo. Quem não vai ao estádio com radinho à pilha ou ouvindo pelo celular, iPhones, tablet e outros, não sabe o que está ocorrendo nos bastidores de um espetáculo esportivo.

Televisão: O SPORTV vai disponibilizar para seus assinantes nada menos que quatro canais nos Jogos Olímpicos de Londres. Deverão ser mostrados 700 eventos com mais de 1.600 horas de transmissão. Os direitos na Tevê Aberta são exclusivos da Rede Record que os mostrará também pela Record News.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *