Rádio ligado!

Publicado em: 22/11/2009

Ligadíssimo no apagão, primeiro em credibilidade e em prêmio internacional.

Durante o apagão, o rádio não apaga!

Sem televisão e sem computadores na noite de terça-feira (10-11) e na madrugada seguinte, por força da falta de eletricidade decorrente do apagão que afetou 18 Estados brasileiros, o rádio era o único veículo no ar. E, como sempre, informando.

Em São Paulo, Bandeirantes, Jovem Pan e Eldorado – com seus estúdios e transmissores movidos por geradores – prestaram serviços de grande utilidade para um público incalculável, a maioria através de rádios de pilha. Em por tabela, por celulares, iPod e outros espalhados Brasil afora.

Houve muita interatividade com uso do telefone, twitter e SMS. A população se manteve bem informada na rua, em casa, no carro, na cidade e no campo. Uma vez mais o veículo rádio se portou como um poderoso meio de comunicação.

Durante o apagão, o rádio não apaga

A Jovem Pan, que unificou a transmissão de suas emissoras de AM e FM, lançou slogan para a situação de emergência:

“Durante o apagão, o rádio não apaga”, em criativa vinheta que era tocada entre as notícias irradiadas.
Outras emissoras da capital paulista e do país usaram o mesmo expediente de transmissão e se mantiveram no ar com improvisados programas jornalísticos que tentavam descobrir os motivos para a falta de energia elétrica na maior parte do país. Mais do que isso: transmitiram mensagens para orientar as pessoas que aguardavam o retorno da luz.

Rádio tem maior credibilidade

A notícia já foi divulgada aqui no site Caros Ouvintes, mas merece repeteco e comemoração:
De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Vox Populi, o rádio continua em alta no que se refere à credibilidade (8,21), tendo superado a internet (8,20), TV (8,12), jornal (7,99), revista (7,79) e redes sociais (7,74).

No quesito principal fonte de informação, a TV continua em primeiro lugar (55,9), seguida pela internet (20,4), jornal impresso (10,5), rádio (7,8), redes sociais (2,7).

O levantamento foi feito com 2.500 pessoas no Distrito Federal e nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre e Recife.

Viva o rádio, viva a Rádio Justiça

Emissora pública de caráter institucional do Poder Judiciário, administrada pelo Supremo Tribunal Federal, ganha prêmio internacional.

O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, promotor do concurso, julgou que a Rádio Justiça transmitiu a melhor programação do mundo entre as emissoras que participaram do Dia Internacional da Criança na Mídia (em inglês, ICDB 2009 – International Chrildren’s Day Broadcasting), comemorado em 1º de março de 2009.

Toda a programação dessa emissora pública – 24 horas – naquele domingo foi produzida por crianças e adolescentes matriculados na rede pública de ensino, cadastrados em programas sociais do governo, voluntários em projetos sociais ou que cumprem medidas socioeducativas por terem infringido a lei. Eles falaram sobre direitos humanos, cidadania, leis e justiça.

O feito dessa programação, que conseguiu importante láurea mundial, deve ser louvado, principalmente porque o nosso rádio, com o passar dos anos, desaprendeu a fazer programas de e para crianças.
O Instituto Caros Ouvintes, por meio desta coluna, espera que essa chama continue acesa e que nossas rádios comerciais se mirem no belo exemplo gerado pela Rádio Justiça.

Para conhecer a programação premiada, acesse:
http://www.radiojustica.jus.br/programa/verPrograma.php?seq_programa_radio=110

A Rádio Justiça pode ser sintonizada de três formas:

Em FM, na freqüência 104.7 MHz, em Brasília, na internet, no endereço www.radiojustica.gov.br e via satélite, pelo Brasilsat B4, freqüência de descida 3649 MHz, polarização vertical, symbol rate 4, 399 Mbps, FEC 3/4, PID de Áudio 0350.

Em tempo…

Que jornalismo é esse?

Globo omite nome de shopping que teve parte do seu teto desabado.
O Jornal Nacional de sexta-feira (20-11) destacou:

“Parte do teto de um shopping desabou, na tarde desta sexta-feira, na Zona Sul de São Paulo. É o segundo acidente em menos de um mês no local.

Oito mulheres ficaram feridas e foram levadas para hospitais da região com escoriações leves. Segundo os bombeiros, a parede que estava sendo construída na ala nova caiu em cima do telhado da parte antiga.

Com o impacto, a tubulação de água se rompeu e parte do teto desabou. A construtora responsável pela obra disse que a parede caiu por causa da chuva e dos ventos em São Paulo.

No dia 24 de outubro, uma laje desabou no canteiro de obras, na parte externa do shopping. Quatro operários ficaram feridos”.

Enquanto a apresentadora Fátima Bernardes lia o texto acima, eram mostradas imagens do prédio acidentado.

Foi o Shopping SP Market que teve parte do seu teto desabado e, até 1 hora do dia seguinte ao da tragédia, o número de acidentados subiu para 12. A prefeitura de São Paulo determinou o seu fechamento até terça-feira (24/11), prazo dado para que o shopping apresente um plano de emergência para a área afetada pelo desabamento.

Não dá pra aceitar essa falta de compromisso com a verdade que, volta e meia, é cometida pela TV Globo. E não venham com a desculpa esfarrapada de que o manual de seu jornalismo recomenda agir dessa maneira. 

Custa crer que  a líder da nossa maior Rede de TV queira, nesses casos, por interesse comercial, esconder a realidade dos fatos.  É comportamento não indicado nos tempos em que a internet está aí, na maioria das vezes restabelecendo de imediato a verdade de acontecimentos informados distorcidamente.

P.S.M. Post Script Musical

Aqui, a bem humorada composição do paraibano Genival Lacerda, que tem como tema o radinho de pilha, em moderna interpretação do conjunto Camisa de Venus:

1 responder
  1. Vera Lúcia Correia da Silva says:

    Caro amigo,
    como sempre arrasando com seus comentários.
    Nunca é tarde para se falar dos benefícios do rádio no dia do apagão.
    Sou testemunha do quanto ele foi importante nesse dia, pois estava no metrô na hora que aconteceu e tive que ir para rua, pois o metrô não queria ninguém dentro das estações e foi ai que o rádio fez a diferença.
    Adorei você rememorar o sucesso do Genival Lacerda na interpretação do Camisa de Vênus. Foi demais.
    bjs,
    Vera Lúcia

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *