Rádio Ramiro

Publicado em: 13/01/2012

Ramiro Gregório da Silva – uma vida dedicada ao rádio

Flávio Silveira

Ramiro. Foto Jomas Ferreira

A letra “R” tem tudo a ver com radiodifusão e Ramiro. Se bem que quando iniciou sua carreira radiofônica adotou o pseudônimo de Ademir Ramiro. Aos 15 anos trabalhava como Office Boy em Curitiba e gostava muito de acompanhar os programas de auditório feitos na Rádio Clube Paranaense. Um belo dia criou coragem e pediu uma oportunidade de trabalho. Foi aí que tudo começou, aos 15 anos. Já ensaiando os primeiros passos como locutor, transferiu-se para Jaraguá do Sul, onde efetivamente apreendeu as artimanhas de lidar com mesa de operação, gravadores, linha de transmissão e toda a parafernália que envolvia o mundo radiofônico da época.

Trabalhou em Indaial, Gaspar, Brusque, mas foi em Blumenau onde realmente aplicou seus conhecimentos e, literalmente, montou e colocou no ar uma emissora de rádio. Certo dia, quando estava no estúdio apresentando um programa, viu chegar um cidadão pomposo, relativamente alto, bem vestido que estava a procura-lo. Tratava-se de J. Gonçalves, deputado, locutor de prestígio e que lhe convidou para vir para Joinville comandar a instalação de uma emissora.

Surgia, então, a Rádio Cultura. A partir daí o nome Ademir saiu do ar e entrou definitivamente, o de Ramiro Gregório da Silva.

Cultura FM, Udesc Educativa FM e Aquarela FM de Barra Velha, também foram montadas e administradas por Ramiro, que mesmo intermediando compras, montagens e instalações de equipamentos, nunca deixou o microfone como segunda opção. Sua voz firme e marcante ecoou pelas ondas do rádio, tornando-o um comunicador conhecido, respeitado e admirado.

Ele foi responsável por várias coberturas que marcaram época no rádio catarinense como a chegada do homem à lua, concursos de misses, transmissões de eventos internacionais na Alemanha, Chile e Argentina, além de comandar e gerenciar grandes radialistas profissionais.

Recebeu títulos significativos como Cidadão Honorário de Joinville, Comenda Acaert, Cidadão Honorário de Barra Velha, Medalha do Mérito Anita Garibaldi (a mais alta honraria concedida pelo Governo do Estado), tendo sido também, Secretário de Turismo de Barra Velha e dirigente da Fundação Cultural de Joinville.

Esse é Ramiro Gregório da Silva, 76 anos, casado com dona Liliosa Rossi da Silva, pai de Marlise e Lucienne, um radialista eterno, um profissional dedicado, um verdadeiro homem de comunicação.

Jornal Cidade | Joinville, 23/12/2011-12/01/2012

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *