RC e Tremendão, amigos para sempre!

Publicado em: 20/07/2009

Mais de meio século de reciprocidade pessoal e musical.

Roberto e Erasmo provaram no show de 50 anos do Rei – 11-7 – que uma verdadeira amizade não tem preço

 

O choro incontido de amigos de fé, irmãos e camaradas elevou a temperatura da histórica apresentação assistida por quase 70 mil pessoas presentes no estádio do Maracanã.

Foi emocionante o encontro desses dois artistas que formam a dupla mais antiga de compositores da música popular brasileira.

Recorro aos poetas, Fernando Pessoa e Vinícius de Moraes, que tão bem escreveram sobre “ser” amigo:

Amizade – Fernando Pessoa   

“Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia,das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim… do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.

Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida.

Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe…nas cartas que trocaremos.
Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices…
Aí, os dias vão passar, meses…anos… até este contacto se tornar cada vez mais raro.

Vamo-nos perder no tempo…
Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:
– `Quem são aquelas pessoas?´
Diremos… que eram nossos amigos e… isso vai doer tanto!
“Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!”

A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente…
Quando o nosso grupo estiver incompleto… reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo.
E, entre lágrima abraçar-nos-emos.
Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo…
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades…

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!”

Procura-se um Amigo – Vinícius de Moraes

“Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoas tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Vinícius de Moraes: é ou não é o autor de Procura-se um Amigo?

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.”

Obs.: O texto Procura-se um Amigo, de autoria atribuída a Vinícius de Moraes, não consta do registro de sua obra completa (Editora Aguilar) e nem da página oficial de sua família (net). Mas, ele corre meio mundo como sendo da lavra do poetinha.

 

FINAL, DOIS PONTOS

1. Felizes são aqueles que contando o número de amigos que têm enchem os dedos de suas mãos; e
2. Este colunista, graças a Deus, tem muito mais do que dez amigos. Amém…

P.S.M. Post Script Musical traz a lembrança uma das mais bonitas composições de Milton Nascimento, que reverencia o Amigo (Milton canta Amigo).

Em tempo:

Como o brasileiro vê as instituições e personalidades do país?

Pesquisa encomendada pela revista Seleções Reader’s Digest, realizada pelo IBOPE Inteligência, (divulgada em 14-7), revela que o jornal impresso continua sendo o meio de comunicação mais confiável com 60% das indicações.

Ana Paula Padrão, a jornalista mais confiável do Brasil, apontada por 85% dos entrevistados

Ana Paula Padrão, a jornalista mais confiável do Brasil, apontada por 85% dos entrevistados

Em segundo lugar vem a Igreja com 57%, em terceiro as multinacionais com 53%. O governo aparece na quarta posição com 22%.

Entre as profissões, os bombeiros conseguiram 97%, na frente dos pilotos de aviação com 83% (2º lugar), farmacêuticos com 65% (3º lugar), jornalistas com 51% (4º lugar). Os políticos – deu a lógica – aparecem em último lugar com apenas 2%.
Ana Paula Padrão, recentemente contratada pela Rede Record, figura como a jornalista mais confiável do Brasil com 85% de aprovação.
Entre as apresentadoras da TV, Marília Gabriela (GNT) e Patrícia Poeta (Globo), empataram com 76%.

1 responder
  1. Vera Lúcia Correia da Silva says:

    Caro Jair,
    parabéns pela matéria, como sempre!
    Se lembrares do texto que escrevi por ocasião do meu aniversário, lerás que enalteço o fator amigos. Para mim, imprescindíveis.
    A frase “Tenho poucos amigos, tenho bons amigos. E você já conquistou um dos meus 10 dedos.” é fala sua num e-mail para esta amiga.
    Somos amigos desde sempre.
    bjs,
    Vera Lúcia

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *