Renato Mazânek em Ondas curta e média sem delongas

Publicado em: 23/07/2011

Mazânek em seu segundo livro fala da história do rádio pioneiro no Brasil que começou no início do século passado, quando em 1909, o telegrafista Lívio Gomes Moreira transformou-se no primeiro radioamador do Brasil. Conta Renato Mazânek: “Lívio Gomes Moreira foi o primeiro radioamador brasileiro, apesar de raras serem as citações referentes ao fato. Por isso, mesmo que de maneira simples, espero poder restaurar aqui a verdade, fazendo-lhe justiça. Como percussor das transmissões de rádio no Paraná, Lívio Moreira desenvolveu o primeiro transmissor, cujas demonstrações entusiasmaram um grupo de empresários que participaram do lançamento da radiodifusão no estado do Paraná, fundando o Rádio Clube, que mais tarde seria transformado na Rádio Clube Paranaense, a nossa PRB 2”.

Como no caso de Lívio, o autor de ‘Ondas curta e média sem delongas’ se dedica a muitos outros nomes que abriram as portas do rádio para os milhões de ouvintes que nesses mais de cem anos viveram as emoções que só o rádio proporciona.

O livro, apesar de estar sendo lançado agora (25/7), já é notícia desde 2004 quando o radialista Célio Guimaraes leu os originais a pedido de Renato Mazânek e ‘furou’ o sigilo escrevendo no site Paraná Online o revelador artigo que repercutimos aqui no Caros Ouvintes em artigo publicado em seis de dezembro de 2009. Antes de passar à leitura, é preciso registrar que o artigo foi “flagrado” no Blog do Paulo Branco, a quem abraçamos e cumprimentamos pelo belo trabalho que vem fazendo em favor da recuperação da memória e da história da radiodifusão no Brasil.

Com a palavra o bom camarada Célio Heitor Guimarães: “O autor ofereceu-me a honra de ler os originais. Fiquei emocionado. Não apenas pela oportunidade de reviver uma saudosa época, de glórias e realizações, mas pela generosidade de Renato ao incluir-me entre os personagens do precioso relato. Fui radialista, com muito orgulho e satisfação, por quase vinte anos. “Locutei” em alguns dos mais importantes prefixos da cidade nas décadas de 50/70, quase todos hoje fora do ar, como os das rádios Santa Felicidade, Guairacá, Colombo, Ouro Verde, Cruzeiro do Sul e Independência. Muita gente já se aventurou a escrever a história do rádio desta terra, mas nunca fui sequer citado. Agora, vem o velho Mazânek de tanta luta e criatividade e me inclui, já de início, entre as “vozes-padrão” do sem-fio nacional, junto de notáveis do quilate de Alcides Vasconcellos, Elon Garcia, Ivan Curi, Nicolau Nader, Camilo Jorge, Souza Miranda, Antunes Severo, Orlando José, Pedro Washington, Sérgio Luiz, Sérgio Fraga, Irene Morais, Tônia Maria, Nilda Ferreira, Heron Domingues, Luiz Jatobá e Ramos Calhelha…”!

O lançamento está marcado para começar às 19h30min, da segunda-feira, 25 de julho de 2011. É no Palacete dos Leões | Av. João Gualberto, 570 | Curitiba, PR

1 responder
  1. Jair Brito says:

    Ainda não li, mas recomendo o livro de Renato Mazanek sobre o rádio curitibano, eu que por longo tempo integrei algumas de suas mais importantes emissoras. E fez bem o Renatão em destacar a voz de Célio Heitor Guimarães entre aquelas “padrão” do Brasil. Tive o prazer e a honra de trabalhar com ele (o bom camarada) e mais 12 dos 18 locutores citados, o último deles, Ramos Calhelha, foi meu colega na Rádio Bandeirantes de São Paulo.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *