Ricardo Medeiros na Intercom

Publicado em: 15/09/2005

O Professor de Radiojornalismo da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina e Editor do site Caros Ouvintes, Ricardo Medeiros, esteve participando do XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2005), que aconteceu no Rio de Janeiro de 5 a 9 de setembro, no campus da UERJ.
Da redação

No evento, o jornalista integrou o Núcleo de Rádio e Mídia Sonora com o trabalho “ Recepção de radionovelas em Florianópolis no período do anos 1960”.

A exposição de Ricardo Medeiros teve por objetivo apresentar um panorama do cotidiano da escuta de radionovelas, há mais de quarenta anos, na antiga Rádio Diário da Manhã de Florianópolis (SC), atual CBN Diário. Na época, esta emissora era referencial não só para  Santa Catarina, mas para vários regiões do país, devido a sua qualidade técnica e profissional.

A Rádio Diário da Manhã (RDM) atuava em ondas médias através do prefixo ZYT-26 e frequência de 1010 khertz, bem como em ondas curtas (ZYT-29 em 31 metros), conquistando ouvintes do além-mar, que frequentemente escreviam da Europa ou dos Estados Unidos  acusando uma boa captação da Diário e ao mesmo tempo pedindo um flâmula da estação.

Para analisar o dia-a-dia da audição das radionovelas foram feitas 57 enquetes por questionário, na Grande Florianópolis, durante os meses de julho e agosto de 2002. O universo dos interrogados foi formado por 47 mulheres, que em sua maioria  eram donas de casa nos anos 1960,  e 10 homens. Para o mesmo fim, de entender a recepção dos folhetins, foram reunidos 26 testemunhos através de entrevistas gravadas, sendo nove deles durante o ano de 2000 e o restante em 2002. No cômputo geral, foram sondadas 24 mulheres- em grande parte igualmente voltadas para as atividades domésticas- e 2 homens. Todas as pessoas envolvidas, seja por questionário ou via entrevistas, são moradores da capital catarinense ou dos municípios vizinhos de São José e Palhoça.

Na exposição de Ricardo Medeiros foram  analisados e comentados os ítens frequência e período de audição das radionovelas, assim como os rituais para acompanhar os folhetins, além de títulos e enredos relatados pelos ouvintes. O trabalhou abordou igualmente as influências dos temas das novelas sobre o público e a relação entre ouvinte e os artistas da RDM.


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *