Roubo de volante

Publicado em: 09/03/2013

A falta de alternativas de diversão, naquela época, serviu para agregar muito as turmas. Por isso, eram  comuns  as reuniões nas praias, campos de futebol, etc. Parecia um balaio de siris. Uma penca. Onde fosse um, certamente iriam os outros. Era mês de setembro – dias belíssimos –  quando alguém resolveu combinar um churrasco na Praia de Jurerê.

Vamos encher o traseiro de carne!

Foram, pelo menos, trinta e a grande maioria em seu próprio carro. E o festival etílico/pantagruélico se estendeu por toda a tarde, com risos e cantoria. De repente, alguém descobriu que o Carlinhos “Americano” – das famosas placas 3325 –  tinha uma bomba de encher pneus dentro do seu carro. Aí foi um festival de esvaziar, não só um, mas dois pneus de cada carro. Era preciso encher, manualmente os pneus, para poder vir embora.  A fila era interminável. Por fim,  o cansaço tomou conta de todos após aquela maratona. Para aliviar, voltamos às cervejas antes de retornar.

O porre foi monumental. Não escapou ninguém. Chegada a hora de vir, cada um se dirigiu ao seu carro para, com a proteção de São Cristóvão, retornar inteiro.Estava conosco, embora não fosse habitual, um engenheiro da Celesc, um cara de ouro, educado e gentil. Todavia, tais características não impediram que amarrasse um gigantesco fogo. As palavras que emitia não faziam qualquer sentido e as pernas se recusavam a obedecer. Mas, mesmo assim, aos trancos e barrancos, conseguiu chegar ao seu carro. Girou duas vezes em torno do automóvel e, por fim, acertou  enfiar a chave na fechadura. Só que, sem perceber, abriu a porta do carona. Com muito custo sentou-se no banco. Da surpresa passou à gritaria, que chamou  a atenção dos menos embriagados. Os que tinham condições acudiram e se depararam com um espetáculo pelo menos triste. Ele gesticulava e dizia todos os tipos de palavrões que conhecia:

– Olha aqui, seus putos! Esvaziar pneus, vá lá. Mas roubar volante é muita sacanagem.

Difícil foi convencê-lo de que ele havia entrado no carro pela  porta do outro lado do motorista.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *