Rubro-negro apaixonado

Publicado em: 31/08/2009

História de narrador de futebol, apaixonado por determinado time, é coisa antiga. Uma das figuras mais expressivas na crônica esportiva em toda a historia da radiofonia paranaense, foi Rinoldo Cunha. Entre suas grandes paixões se destacavam; cantar tangos e boleros e torcer pelo Clube Atlético Paranaense.

Cantava em qualquer lugar; bares, casamentos, aniversários e onde mais estivessem reunidos amigos velhos e novos. Gostava de cantar e cantava muito bem. Cantou na TV-Paranaense, em emissoras de rádio e até em Buenos Aires, numa casa de tangos, onde, segundo contam, foi apresentado como “grande cantante e ator de película brasileño”.

Era acima de tudo um homem de bem com a vida, sempre alegre e divertido. No futebol não escondia sua condição de “atleticano roxo”. Era uma paixão tão intensa  que durante a transmissão de um jogo do Atlético contra qualquer clube, o simpático e competente narrador, revelava com naturalidade que seu coração era rubro-negro. Numa tarde de domingo, Rinoldo Cunha, transmitia pela Rádio Marumby (que ele chamava de Marumba Querida) um jogo em que o Atlético perdia para o Coritiba, no primeiro tempo, por um a zero.

Num momento em que o ataque atleticano se projetava contra a defesa adversária, a bola saiu pela lateral. Rinoldo Cunha no embalo pelo bom momento de seu time de coração narrou com todo entusiasmo de bom torcedor.

-A bola sai pela lateral do gramado. E VAMOS LIGEIRO QUE O LATERAL É NOSSO…

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *