Se você pensa que conhece o Maurício Amorim…

Publicado em: 31/01/2013

Maurício Amorim, um dos astros do Clube do Mané

O desafio era grande, mas a obstinação do Rômulo Coelho era ainda maior. O Coelhinho, obstinado como ele só, queria lançar um programa de TV para falar das Coisas de Mané. Deu ate é o nome Clube do Mané. Foi à luta, esboçou o projeto e começou a via crucis para formar o elenco. O projeto era ousado: convencer quatro caras muito conhecidos na cidade, mas nem todos com experiência de televisão. Convocou os escolhidos para uma café da tarde, pois queria mostrar um projeto sensacional que ele havia desenvolvido. “Você vai gostar. O fulano e o sicrano acharam do cacete”, dizia para cada um dos convidados, ao telefone. Curiosos, Walter Souza, Maurício Amorim, Newton Cesar Viegas e eu lá estávamos para descobrir o mistério. Mistério para nós, porque para o Rômulo era moleza total: “Olha, vai ser um sucesso: é uma novidade sem igual na televisão comercial”. Ele nos convenceu, dia 15 de dezembro de 2012, estreava na TV Floripa, Canal 20 da Net o Clube do Mané que vai ao ar todos os sábados das 22h30 às 23h00 e é reprisado diariamente em horário rotativo.

Dos estreantes o mais cru era o Maurício Amorim que nunca havia trabalhado num veículo de comunicação, muito menos TV – Cruz, credo, um horror, irmão, me dizia ele antes de começar a primeira gravação. Espirituoso e dono de uma personalidade marcante, hoje já se sente em casa e nem dá pelota para a as câmeras. A tal ponto, que usando os argumentos que aprendi com o Rômulo, convenci o Maurício a escrever para os nossos Caros Ouvintes. A estreia está marcada para este sábado com a crônica Baile Municipal.

Maurício Amorim é um dos mais famosos manezinhos da Ilha da safra que vai de 1950 a 1990. Um dos fundadores e primeiro presidente do Clube Paineiras que comandou a juventude florianopolitana por várias décadas. Festeiro inveterado, ousou transformar o prédio que fora uma igreja na boate mais famosa do Continente: a Capelinha, de saudosa memória. Carnavalesco, estimulou e dirigiu festas memoráveis. Foi diretor de entidades carnavalescas e Secretário de Turismo da Cidade. Amigo íntimo, foi considerado o manezinho preferido de Aldírio Simões.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *