Seja amigo e sua voz

Publicado em: 16/04/2013

Ilustração/Internet

Foi lançada na segunda-feira, 15/4, em Brasília a 15ª Campanha Nacional da Voz, com o lema “Em todos os ciclos da vida, seja amigo da voz”. Até sexta-feira,19/4, várias atividades de orientação de cuidados e prevenção de doenças vocais serão oferecidas gratuitamente em diversos pontos do Brasil. A campanha faz parte das comemorações ao Dia Mundial da Voz, criado em 1999.

Segundo a coordenadora do Departamento de Voz da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, Maria Lúcia Dragone, “a campanha está no 15º ano e hoje tem uma abrangência muito grande, pois é cada vez mais divulgada para a população. Muitas pessoas têm seu primeiro contato sobre a saúde da voz pela campanha e saem de lá conhecendo mais sobre o assunto”.

Para a pediatra Rosângela Silvestre, o contato com o cigarro prejudica a normalidade da voz. “O cigarro influencia na oxigenação dos tecidos e causa câncer por degeneração celular local, ou seja, ele prejudica a voz, pois o indivíduo fumante não fala normal, com a voz clara e limpa”.

Rosângela disse que cerca de 80% de todos os cânceres têm cura se diagnosticados precocemente. “Nós estamos aqui fazendo uma orientação para prevenção e fazendo diagnóstico precoce. O uso do cigarro é um fator de risco que nós devemos evitar”.

Para a otorrinolaringologista, Mirela Alves Dias, responsável pela realização da videolaringoscopia no local, o objetivo da campanha é informar as pessoas que tem distúrbio de voz ou alguma queixa, como a rouquidão, falhas na voz ou cansaço para falar. “Queremos chamar a atenção para que as pessoas tenham um cuidado e façam uma avaliação anual da corda vocal. É uma forma de prevenir a doença, antes que ela aconteça”.

O secretário parlamentar, João Bosco, fez o exame. Para ele, a campanha é muito mais do que uma simples iniciativa: é um cuidado com a saúde. “Fiz um procedimento para verificar o andamento das minhas cordas vocais. O resultado foi normal. É um exame importantíssimo para evitar a rouquidão. Quanto mais informações, melhor para a saúde, melhor para qualidade de vida”.

Edição: Denise Griesinger | Agência Brasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *