Somos os patrões dos políticos. A eleição serve também para demitir, sem justa causa

Artigo publicado em: 22/08/2006

Hoje, aproveitando o momento político e o início da propaganda eleitoral, vamos mudar um pouco de assunto. Vamos falar da campanha da Justiça Eleitoral que está sendo veiculada em todas as rádios (e TV) do País que diz que somos os patrões dos políticos. E falar de políticos, infelizmente, implica também em falar da corrupção desenfreada que assola o país.
Por Chico SocorroBem, nem tudo está perdido neste país, onde, a cada diz surge um novo escândalo.
A bola da vez é a Operação Dilúvio, da qual Santa Catarina não ficou de fora, estando bem representada pelo assessor especial da Secretaria da Fazenda, Aldo Hey Neto, que tinha guardado em suas duas casas uns trocados, cerca de 2 milhões de reais, entre dólares e reais.
Mas, seu advogado já ajuizou o devido hábeas corpus para que ele responda pelo crime em liberdade…. mesmo considerando que toda a mídia – nacional e catarinense, tivesse mostrado uma foto eloqüente de parte dessa montanha de dinheiro. Precisa de mais provas do que isso?
Mas, voltando ao tema, somos informados através da Mídia pela Justiça Eleitoral, em boa hora, de que somos patrões dos políticos.  Não há como negar que essa campanha de conscientização revela um amadurecimento da Justiça Eleitoral em nosso país. Uma prova desse amadurecimento esteve nos jornais dos últimos dias: o Presidente Lula foi multado pela Justiça Eleitoral em 900 mil reais por ter feito propaganda eleitoral fora do tempo legal. Um valor que ultrapassa o valor do patrimônio do Presidente.
Mas o Presidente ainda pode recorrer da multa e, no limite, se perder a causa, o PT paga com os fundos da campanha. A pessoa física – o senhor Lula da Silva, não será penalizado.
Então, como o eleitor pode fazer justiça e demitir os maus políticos?
Em primeiro lugar, registre-se que a Mídia, em geral, tem feito bem o seu papel de denunciar: tem publicado os nomes e fotos de todos os implicados nos dois maiores escândalos que abalaram o país nestes dois últimos anos: Mensalão e Sanguessugas. Embora o povão mesmo tenha pouco acesso aos jornais, a Televisão tem se incumbido de divulgar os nomes e fotos dos implicados.
Para demitir certos políticos, cabe agora ao eleitor simplesmente barrar a reeleição daqueles políticos implicados coma corrupção e que estão na Mídia, usando o direito do voto.
Na dúvida, procure sempre uma opção melhor.
Vamos ajudar a limpar os legislativos, Estadual e Federal de pessoas que querem se reeleger apenas para se locupletarem.
Qualquer patrão faria isso com um empregado que frauda a sua confiança. Certo?


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *