SUA VOZ FALA BEM DE VOCÊ?

Publicado em: 19/09/2006

Como você anda se relacionando com sua voz? Ou você nem havia pensado nisso? Pois então se ligue. O terapeuta norte-americano Morton Cooper, que lida com isso há alguns anos, publicou o livro Mude Sua Voz, Mude Sua Vida. Desse trabalho selecionei umas dicas muito úteis para melhorar a performance da fala e da voz.
Por Antunes Severo

A voz projeta a imagem da personalidade da gente e essa imagem pode abrir ou fechar portas. Mais ainda: essa imagem é muito diferente daquela que a gente mesmo faz quando se ouve, porque a voz que os outros ouvem é completamente diversa daquela que nós ouvimos de nós mesmos.
Você tem tiques nervosos – pigarro, repetição de palavras, gaguejos? Você fala muito baixo, muito alto ou parece que está morrendo afogado ao final de uma frase? Você procura “fazer” alguma voz – grossa, fina, macia, áspera, para ocultar a sua verdadeira maneira de ser? Você está querendo impressionar com a voz sem sentir aquilo que está dizendo?
Não precisa responder agora. Pare. Pense. Que tal?
Agora sim, vamos conversar.
:: Você é uma pessoa tímida ou reservada?
:: Então evite os extremos de uma voz alta ou baixa e submissa. Fique à vontade. Mantenha a voz em volume moderado. Isso fará bem para sua autoconfiança e os outros terão prazer em lhe ouvir. Quem tem o controle da situação não precisa colocar os tanques na rua. Fale com simplicidade. Nada de voz retumbante ou estridente. A liderança é mais evidente quando o tom de voz é mais calmo e controlado.
Exercite estes princípios. Mesmo que sua voz soe diferente, lembre-se que ela é a expressão de sua personalidade. Mantenha o equilíbrio. Grave sua voz, ouça-a. Converse com ela. Ela é o seu cartão de acesso ao mundo.
Assim como a respiração, a voz é uma atividade que já virou reflexo condicionado há muito tempo. Então é difícil a gente saber quando a modulação está adequada ou não. Para ter uma idéia do que seria a tonalidade ideal, experimente estes exercícios:
:: Mantenha os lábios fechados.
:: Diga “umm-humm”, fazendo com que a voz se eleve na segunda sílaba.
:: Evite falsear a voz, faça isso de modo autêntico.
:: Sinta que o som produz uma leve vibração ao redor dos lábios e do nariz.
:: O tom deve ser de tal ordem que a vibração se manifeste em torno de toda a face.
O melhor momento para você treinar a sua voz é pela manhã, logo ao levantar. Seu corpo – e, portanto, sua voz – está relaxado, as idéias estão claras e o espírito está mais aliviado.
:: Pratique os “umm-humm” até sentir-se seguro de que a inflexão é a mais adequada. Isto é, que você se sente à vontade;

:: Conte até 20, assim: “umm-humm”, um, “umm-humm”, dois… Termine com uma modulação ascendente, vigorosa, desinibida;

:: Leia em voz alta e com pronúncia acentuada as placas de rua, as notícias do seu jornal. Sinta que a vibração está ocorrendo na região dos lábios e do nariz;

:: Por mais cruel que lhe possa parecer, grave sua voz sempre que possível. Aproveite todas as oportunidades: quando estiver falando ao telefone, numa reunião, conversando com os filhos, dando aula, xingando o juiz no jogo do seu time, enfim, converse com o gravador… Faça isso na esportiva, com humor. Os resultados são surpreendentes;

:: Acompanhe estes exercícios observando alguns cuidados com a respiração. Inspirar e expirar são tarefas fundamentais e que exigem consideração própria;

:: Respire com a barriga, envolvendo o diafragma, de maneira relaxada.

:: Observe que os ombros estejam caídos naturalmente e que o peito não esteja inflado.
Agora para concluir: deve-se usar um tom de voz para cada situação. Ninguém fala num velório como se estivesse numa festa de aniversário. A voz deve expressar o seu ânimo em relação à situação que está sendo vivida. Também é incorreto “esconder” ou “projetar” inadequadamente a voz. Ao falar confidencialmente não recue a voz para a garganta. Procure apenas baixar o volume. Ao falar em público, mantenha a vibração em torno dos lábios e do nariz.
E, finalmente, considere: o tom de voz que você está usando influencia muito mais do que aquilo que você está dizendo. Aliás, isso é tema para uma outra conversa.


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *