Superavião

Publicado em: 22/03/2013

Rádio CBN Brasil | MUNDO DIGITAL, com Ethevaldo Siqueira
Milton – Ethevaldo, hoje é sexta-feira, dia de falarmos sobre o futuro. Você prometeu falar sobre o avião do futuro.
Ethevaldo – Há diversos projetos de aviões do futuro. Vamos falar do mais recente deles, anunciado no salão de Le Bourget, em Paris, em junho de 2011. O avião do futuro europeu é o ZEHST, sigla de zero emission hypersonic transport, ou seja, transporte hipersônico de emissão zero. Está sendo projetado pela empresa europeia EADS, controladora da Airbus.

Milton – Como será esse avião?
Ethevaldo – Será um avião movido a um biocombustível feito com algas marinhas, com capacidade para 100 passageiros, voará a uma altitude de 35 mil metros, a uma velocidade quatro vezes superior à do som (4 Mach), ou cerca de 5 mil quilômetros por hora, ou seja, o dobro da velocidade do Concorde. Nessa velocidade, esse avião poderá voar de São Paulo a Tóquio em quatro horas. Ou de São Paulo a Nova York em apenas uma hora e meia.
O ZEHST combinará três sistemas de propulsão.

* Duas superturbinas, chamadas turbofans, para a decolagem, até alcançar a velocidade de 980 km/h.
* Em seguida, dois foguetes aceleradores, até alcançar 3.070 km/h.
* Por fim, as duas turbinas supersônicas do tipo ramjets, sem peças móveis, que elevam a velocidade até 5.000 km/h.

Milton – E quando poderemos voar nesse avião?
Ethevaldo – Só depois de 2050, segundo previsões da EADS.

Milton – Por que teremos de esperar quase 40 anos?
Ethevaldo – Porque ainda não dispomos de turbinas a hidrogênio seguras e eficientes. Além disso, é preciso resolver uma centena de outros problemas técnicos na estrutura do avião e em sua aerodinâmica.

Milton – E do lado norte-americano, não há projetos semelhantes?
Ethevaldo – A NASA desenvolvia durante anos aviões hipersônicos como o X-15, tripulados, mas parece ter abandonado o projeto. O que existe de mais interessantes são os aviões suborbitais para turismo espacial, como os do bilionário Richard Branson, dono da Virgin Galactic.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *