Posts

Declaração (ou pelo avesso)

Publicado em: 12/07/2012

Saibam todos: nunca mais vou cair na armadilha do lusco-fusco da tarde, que umedece olhos e amolece corações. Doravante, serei surdo aos ruídos carinhosos que enchem sutilmente de sons os momentos da morte relutante do dia: um cão que ladra; um trem que apita inconcebivelmente; um galo traidor que desloca seu ofício para longe da […]