Tornei-me um barbeiro

Publicado em: 20/06/2013

Crônica | Cotidiano

O menino do rádio tomou outros rumos na vida profissional, mas nunca deixou de ouvir rádio. Tornei-me barbeiro. Em 2009 lancei meu primeiro livro – Crônicas Na Cadeira do Barbeiro – Um livro com cerca de 80 curtas histórias ou comentários sobre o dia a dia de uma barbearia. Para minha surpresa a imprensa me deu muito espaço de divulgação, TV, jornais, e claro, rádio. Assim conheci de perto fui entrevistado por Mário Motta, Luiz Carlos Prates, Marcelo Fernandes, Walter Souza, Mambaí, Clayton Ramos, sem contar os repórteres de TV e jornais impressos. Isso se repetiu no segundo livro em 2010 – Crônicas Na Cadeira do Barbeiro Sua História Passa Por Aqui. E também no terceiro, um romance, uma autobiografia intitulada – Um Sonho de Menino – onde narro a história de eu pai na luta contra o alcoolismo.

Logo que lancei o primeiro livro fui convidado para ser colunista do jornal São José em Foco e hoje escrevo também para o Biguaçu em Foco, colunas semanais nos dois jornais. Em certa ocasião Mário Motta me colocou no palco de um shopping Center com o jornalista Zeca Camargo para fazer a ele uma pergunta na qualidade de escritor.

Em outra ocasião Mário Motta falou a meu respeito ao Cid Moreira que depois de autografar um livro seu para mim, disse que queria um livro meu.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *