TV CMF começa a exibir produções culturais locais premiadas pelo Funcine

Publicado em: 22/06/2020

A TV Câmara de Florianópolis, em parceria com a Prefeitura Municipal de Florianópolis e o Fundo Municipal de Cinema começam a exibir o programa Curtas Funcine.

Serão cerca de 1h30 de programação nova todas as quartas-feiras, às 19h. Interessados encontram o programa no canal 61.4 da TV Aberta, no Youtube da TV CMF e também no canal 16 da NET. O programa reúne filmes, curtas e documentários premiados pelo Funcine.

O Fundo de Cinema de Florianópolis é o mais antigo do Brasil, foi criado em 1989. E desde 2004 o Funcine realiza o Edital de Incentivo ao Audiovisual Armando Carreirão, que este ano está em sua 9ª Edição e será lançado em breve. Através do Edital já foram produzidos mais de 40 filmes. Juntos eles compõem um importante acervo da Prefeitura de Florianópolis e um registro da cultura e da identidade da nossa região.

Primeira edição

Nesta primeira sessão Curtas Funcine na TV Câmara de Florianópolis assistimos a quatro obras. A primeira delas é Crisálida de Serginho Melo e Alessandra da Rosa Pinho. O filme conta a história de um adolescente surdo que sempre conviveu entre ouvintes. Ele reconstrói a sua relação com o mundo quando começa a aprender a língua brasileira de sinais (Libras) e acessar sua verdadeira cultura.

O segundo filme da nossa sessão é O Jardineiro e o Pirata, de Patrícia Monegatto e Stella Bloss. A obra retrata a vida de um homem e sua curiosa relação com o espírito de um pirata, o capitão Corontti.

O terceiro filme é Eu Sou de Lá, de Sansara Buriti. O documentário aborda uma comunidade de universitários africanos vivendo perto de sua casa. Curiosa para saber quem são seus novos vizinhos, ela vai ao encontro deles para conhecer suas histórias de vida e os desafios vividos em Florianópolis.

O último filme da sessão tem o título Documentário, numa referência ao gênero documentário e também ao primeiro curta feito por Rogério Sganzerla, um dos mais importantes cineastas brasileiros e o mais importante de Santa Catarina. O filme é dos realizadores Cláudia Cárdenas e Rafael Schlichting e conta com depoimentos de Arrigo Barnabé, Gilberto Gil e Jorge Mautner, entre outros.

Quem foi Armando Carreirão

O nome do Edital é uma homenagem ao joinvilense Armando Carreirão, integrante do movimento modernista Grupo Sul, formado por artistas que buscavam promover a cultura em Santa Catarina.

Armando Carreirão foi o pioneiro do cinema regional com o filme “O Preço da Ilusão”, integralmente rodado em Florianópolis em 1957.

(CMF, 17/06/2020)

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *