Use o batimento cardíaco como senha

Publicado em: 30/07/2014

NONATO – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Nonato, bom dia ouvintes. Tudo ótimo.

NONATO – Ethevaldo, qual são as senhas mais seguras e mais difíceis de ser fraudadas ou furtadas – e que podem dar mais segurança aos computadores, celulares, smartphones e tablets?

ETHEVALDO – São as senhas biométricas, como as impressões digitais, a íris de nossos olhos, a voz humana, nossa imagem e a mais nova delas, que é a de nossos batimentos cardíacos, Nonato.

NONATO – Batimentos cardíacos? Como é isso?

ETHEVALDO – A novidade foi antecipada no Brasil pelo jornalista Fernando Paiva, do portal Mobile Time, na semana passada, Nonato.

E, curiosamente, foi criada por uma pequena empresa canadense, a start-up Bionym – que desenvolveu uma pulseira capaz de fazer um eletrocardiograma (ECG) que identifica o usuário.

A pulseira, batizada de Nymi, é proposta para substituir as senhas que utilizamos hoje em smartphones, tablets, computadores, carros e até terminais de pagamento e caixas eletrônicos.

NONATO – Que vantagem tem essa nova tecnologia?

ETHEVALDO – Segundo diz o site da empresa que criou essa nova categoria de senhas, sua maior vantagem é não deixar rastros por aí, como acontece com as impressões digitais. Além disso, a frequência cardíaca não pode ser capturada a distância, ao contrário da imagem do rosto ou mesmo da íris.

NONATO – E quando será lançada essa pulseira que faz eletrocardiograma e pode ser usada como senha?

ETHEVALDO – A empresa Bionym diz que será por volta de dezembro deste ano, Nonato.

NONATO – Ethevaldo, amanhã é sexta-feira, dia de falarmos sobre o futuro. Qual será o seu tema?

ETHEVALDO – Vou falar sobre o futuro da internet em 2025.

NONATO – Até amanhã.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *