William Sade: estou mudo, mas não estou surdo

Publicado em: 02/10/2011

Durante o tempo em que trabalhou na Rádio Emissora Paranaense o locutor William Sade teve um problema que o deixou algum tempo longe do microfone. Calos nas cordas vocais obrigaram o locutor a ficar 30 dias sem falar. Um verdadeiro suplício para quem vive da voz. Sade era proprietário de uma loja de bijuterias na Rua Marechal Floriano, no centro de Curitiba, e nesse período de mutismo obrigatório ouvia pedidos de seus clientes e respondia por escrito. Passava o dia com um bloco de anotações e uma caneta nas mãos. Certo dia recebeu a visita simpática de um diretor da rádio, Eduardo Chede.

– Como esta indo, William? – perguntou Eduardo.

Sade pegou a caneta e respondeu no bloco de anotações:

– Estou bem, obrigado.

Nesse m momento Eduardo pegou um pedaço de papel e também escreveu:

– Estimo melhoras.

William não se conteve e respondeu por escrito, como podia, com ironia:

– Eduardo, estou mudo temporariamente, mas não estou surdo. Não precisa escrever. Fale que eu ouço.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *