ZYK-9! Aqui Rádio Difusora Itajaí – 05

Publicado em: 16/09/2007

Uma programação que fale todas as línguas, que englobe todos os sotaques, que se alimente do sonho de cada ouvinte. E que acima de tudo, contenha um pouquinho de cada um. Sim, este deveria ser o desafio a ser vencido pelos integrantes da equipe da Nova Difusora.O conceito de que a radiofonia elimina as fronteiras das nações havia sido formulado há bastante tempo e sempre me fora uma coisa bastante presente. Agora era preciso colocar em prática alguns princípios de trabalho. E o primeiro passo, estava definido: a proposta de trabalho precisava ser partilhada com a equipe antes que cada um assumisse a sua parte no projeto.

Nesse particular, a experiência na Rádio Diário da Manhã ia ajudar muito, pois ali com Adolfo Zigelli eu havia participado da concepção, definição e implantação das bases do que viria a ser o que nós chamamos de Divisão de Radiojornalismo RDM, compreendendo as atividades de jornalismo informativo, investigativo,político, esportivo e técnico. Tudo isso balanceado numa grade de programação que incluía variedades, música, radioteatro, lazer e humorismo, sem descuidar do necessário suporte comercial que a tudo mantinha, mas que não devia comprometer o conjunto da programação.

O leitor deve estar lembrado que esta série falando da Rádio Difusora de Itajaí, foi imediatamente precedida do artigo “Ontem no rádio, eu e o Donato Ramos” e que recentemente escrevi nove artigos sob o título “Radiojornalismo de Vanguarda” todos publicados aqui no Caros Ouvintes. Nessas matérias falo da contribuição profissional, intelectual e dos princípios que esses dois profissionais trouxeram para o rádio de Santa Catarina. Esta lembrança merece registro porque ao definir o plano de ação para a ZYK-9 eu estava reproduzindo na verdade o que já praticávamos: a programação que o ouvinte sonha nós realizamos.

Isto é, nós éramos os ouvintes antes de ser os programadores. Difícil, complicado, fácil? Nada importa. O fundamental é fazer. E para fazer, o primeiro obstáculo a vencer é definir uma freqüência através da qual fluíssem os pensamentos de dirigentes, produtores, apresentadores, operadores e ouvintes numa perfeita sintonia em todos os sentidos.

Sonho? Utopia? Claro, tudo isso! Possível? Sim. Então, mãos à obra!

Para por em prática essas idéias eu precisava ordená-las. Depois de algumas dúvidas, muitas, aliás, saiu o esquema básico para 18 horas de operação diária, das 06h às 24h00 horas, sete dias por semana.

06h00 – Música regional, informações de utilidade pública com pitadas de crendices populares e mesclada com chamadas para os programas seguintes da emissora.

07h00 – Jornal da Manhã – resumão do final do dia anterior, manchetes dos principais jornais da região, primeiras notícias do dia, externas com informações da polícia, do porto e serviços gerais (trânsito, hospitais, rodoviária, pontos de táxi, esportes, vida social – festas, bailes, casamentos etc). Hora certa minuto a minuto e informações do tempo.

08h00 – Correspondente Difusora. Primeira de quatro edições de um informativo de cinco minutos, apresentado no estilo Repórter Esso por um locutor exclusivo.

08h05 – A Música da Difusora – música popular brasileira, latino americana, européia e de língua inglesa, nessa ordem.

10h00 – O Esporte da Difusora – primeira de quatro edições por dia.

10h05 – A Música da Difusora – música popular brasileira, latino americana, européia e de língua inglesa, nessa ordem.

11h30 – Bate Papo com o Fã. No formato Disc-Jockey (hoje DJ), produzido pelo discotecário com a participação do locutor do horário.

12h00 – Música para o Almoço. Seleção de música instrumental popular internacional.

12h30 – Jornal do Meio Dia. O quente do que estava acontecendo. Apresentação de dois locutores, com chamadas para matérias (reportagens) programadas para o Jornal da Noite.

13h00 – Correspondente Difusora. Segunda de quatro edições de um informativo de cinco minutos, apresentado no estilo Repórter Esso por um locutor exclusivo.

13h05 – A Música da Difusora – música popular brasileira, latino americana, européia e de língua inglesa, nessa ordem.

17h00 – Programa de variedades voltado para a mulher – beleza, estética, receitas, vida familiar e música programada pelas ouvintes através de telefone e cartas.

18h00 – Programação esportiva com noticiário, reportagens, entrevistas, comentários e participação do ouvinte por telefone.

18h55 – Correspondente Difusora. Terceira de quatro edições de um informativo de cinco minutos, apresentado no estilo Repórter Esso por um locutor exclusivo.

19h00 – Transmissão obrigatória da Voz do Brasil.

20h00 – Até das 22 horas programas de 30 minutos com produção própria que iam da música, a participação de ouvintes na discussão de assuntos de interesse geral até debates de temas políticos, religiosos, comportamento etc.

22h00 – Jornal da Noite. Resumão do que aconteceu no dia e do que se previa para o dia seguinte, com reportagens e externas ao vivo, incluindo esportes e vida social.

23h00 – A Música da Difusora. Seleção de temas românticos de grande sucesso, nacionais e internacionais.

24h00 – Encerramento

Aos sábados e domingos programação voltada para a transmissão de eventos – esportivos, culturais, sociais, atrações de auditório com música, calouros, humor, brincadeiras, gincanas escolares e prêmios.

Uma das atrações fortes da emissora: Hora Cheia (das 06h à meia noite) programete de até três minutos, de uma em uma hora, com uma miscelânea de informações desde o prefixo da emissora, santo do dia, hora certa, condições do tempo, até benzeduras e frases célebres. Tipo almanaque. A repercussão foi tanta que ainda um dia destes o leitor Walter Schmidt escreveu lembrando: “A Difusora era espetacular e dá para afirmar que a cidade girava em torno dela”.

Pois é. Semana que vem a gente fala na equipe que tornou possível esse sucesso.
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *