A conquista do estágio pleno de felicidade

Publicado em: 24/10/2010

Olá Caro (a) Ouvinte, no texto que será o tema desta edição Pablo Neruda aborda algo que é facilmente identificável em amigos, parentes ou conhecidos e que se não tomarmos cuidado poderá ocorrer conosco também. Ouça os sábios conselhos de Neruda para que tal não aconteça e para que evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar… Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve musica, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor, ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco, e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho nos olhos, sorrisos dos bocejos,corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva que cai incessante

Morre lentamente quem abandona um projeto antes de iniciá-lo , não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não respondem quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar.

Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade.

1 responder
  1. Pery Ribeiro da Silva says:

    Fiquei sabendo deste excelente trabalho para os ouvintes pela minha esposa que faz curso de braile. Nesta semana a sua professora divulgou sobre a existência deste trabalho na internet e por curiosidade visitei o site e fiquei muito feliz pelo belo trabalho.
    Bem, todos temos uma missão na terra ; e como tenho uma voz de locutor de rádio, como meus amigos falam, surgiu a duvida ?
    Como faço para emprestar minha voz para os ouvintes e dar minha parcela de ajuda?
    Como faço para entrar em contato com vocês ?
    Moro em MESQUITA , PERTO de Nova Iguaçu, RJ.
    Existe algum núcleo perto ?

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *