A meiguice de Maduro & a safadeza no leite das crianças

Publicado em: 15/05/2013

UM – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, visita o Brasil e rouba a cena ao entregar à presidente Dilma Rousseff um retrato do morto Hugo Chávez. Quanta meiguice, que presidente sensível, exemplo de ser humano que não deixa o poder endurecer seu coração. Achei esse gesto muito fofo! Quem se lembra de algo parecido? Finalmente algo novo e leve nesta sofrida América Latina.

Salutar essa atitude; nada de desfilar para soldados perfilados sob sol escaldante ou chuva torrencial, nada de colocar flores no tumulo do soldado desconhecido, nada de hastear bandeiras, ouvir hinos, cerimonias extremamente duras entre governantes que se visitam e que parecem ter perdido a candura quando chegam ao poder.

Relatam que Maduro levou dias para tomar providências em torno do presente que, com certeza, ficará na história. Muita eletricidade inundou salas e corredores do Palácio Miraflores, em Caracas, enquanto as tratativas se desdobravam. Primeiro foram as noites mal dormidas até chegar ao retrato que pudesse traduzir tudo o que Chávez foi. O que ele foi mesmo? A seguir o estresse pela dificuldade da escolha de moldura que fizesse jus ao insigne bolivariano e, por ultimo, o tamanho da peça. Contam, também, que assessores que participaram da maratona de ações para a definição do retrato a ser entregue no Brasil chegaram fazer xixi na cama, tal o grau de ansiedade com o projeto.

Dizem, ainda (obviamente as más línguas, claro, pois a inveja mata) que Maduro veio preparado para enfrentar os repórteres impertinentes que sempre o criticam, principalmente se falassem no fato dele estar endurecendo o jogo com a oposição. Caso algum abelhudo perguntasse sobre isso ele diria, mostrando ao quadro, a famosa frase do Ernesto Che Guevara: “é preciso endurecer, mas sem jamais perder a ternura”.

Bem, agora um pouco de brincadeira: 1) será que a capacidade de transitar pelo ridículo não tem limites entre os governantes da América latina? 2) Aonde a presidente vai colocar essa retrato de Chávez? Já pensaram nisso? Não colocar o quadro com a cara do maior líder bolivariano de toda a Venezuela em local nobre se constituirá num tremenda ofensa ao povo dessa Nação irmã! E colocar em algum local será pagar mico! Que saia justa…

DOIS – O pavoroso escândalo envolvendo transportadores gaúchos de leite faz estrago maior do que tsunami. Nenhuma novidade, lógico, esse tipo de noticia engorda nossa mídia. Entretanto a calhordice teve a capacidade de, outra vez, dar um puxão de orelhas coletivo ao exigir que façamos reflexão em nossa postura do discurso fácil transparecendo que somente os políticos são corruptos. Bem, é um começo, caiu a nossa máscara nós, gaúchos e brasileiros, não somos flor que se cheire; talvez a gente acorde!

O episódio também deixou muita gente assustada e impotente. Em quem vamos confiar? O que vamos consumir? Quem não ouviu as duas perguntas nos últimos dias?

A safadeza com o leite das crianças comprova que por dinheiro somos capazes de qualquer coisa e que em algum momento perdemos o rumo – especialmente nós aqui do Rio Grande – tão ciosos que sempre fomos em relação às nossas façanhas. Vamos lá, não vamos pousar de vestais, mas é preciso reconhecer que não há como não ficar triste, estamos indo longe de mais e a impunidade é a principal causa…

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *