Entries by Paulo Clóvis

Sapatilha

Foi de cortar o coração ver no jornal a foto do delicado sapato de uma jovem atropelada na semana passada na avenida das Torres, em São José. Era uma espécie de sapatilha cor de rosa que ficou ao lado da pista que ela, com o aval de um motorista, atravessava a caminho de casa quando […]

Sem tréguas

Eles juraram que na escola não haveria mais festa julina, nem agostina, nem setembrina. Admitiam algum evento, alguma confraternização, em respeito aos alunos, mas nada a ver com arrecadação de fundos para comprar café e papel higiênico, reformar janelas emperradas e trocar dobradiças comidas pela ferrugem. Com eles, era assim. Radicalizou de um lado, eles também […]

27 anos

Por obra do acaso, voltei a 1984 e descobri que não havia ali qualquer razão para um ato extremado, uma decisão radical, uma interrupção violenta do curso dos fatos. Aquele foi o ano em que a Apple apresentou ao mundo o Macintosh, mas na redação do jornal eu batucava uma Remington de boa cepa e […]

Francesinhas

Muito se disse e escreveu acerca da mais recente incursão europeia de Woody Allen. Por isso, e para não repisar o óbvio, achei melhor dirigir minha divagação semanal a uma beldade que o filme não revelou, porque já era conhecida, porém tornou ainda mais visível – a atriz Marion Cotillard. Aliás, perdão, ela será apenas […]

Ao volante

O sujeito se aposentou, passou a ganhar um pouco mais, comprou um carro e, enferrujado pelos anos sem dirigir, meteu-se nas ruas da cidade. No segundo dia, subiu todos os vidros, para não ouvir as ofensas de quem estava mais habituado que ele com as armadilhas do trânsito na falsa – e periférica – metrópole. […]

O tio que se foi

Não consigo entender os amigos e conhecidos que não cultivam qualquer apreço pelos tios, esta instituição que foi, para muitos de minha geração, o que de mais confortante existia para além da família, como comprovam muitas imagens felizes pregadas nas paredes da memória. Era nesse ambiente parental que se vivia a plenitude da liberdade nem sempre […]

Ala feminina

Elas faziam o esquenta numa casa da redondeza, se paramentavam e iam para o campo. Quando o jogo era fora, o presidente do clube pagava o ônibus e o almoço. Se aqui todos olhavam de lado, porque lugar de mulher era no fogão, imagine no interior, com a rivalidade comendo solta e as eternas brigas […]

Mico à beira-mar

O acampamento fora acertado com uma semana de antecedência, e alguém tranquilizou o grupo: – Podem deixar que a barraca eu levo. Na tarde de sábado, como combinado, estavam todos na cozinha do ônibus, com os apetrechos ensacados, isopor, um violão e disposição de sobra para aquele dia e meio na ilhazinha que podia ser […]

Caipirices

Manhã de domingo, chuvosa como aprecio, quatro horas a me separar do plantão de fim de semana, dois textos para concluir, umas contas para fechar – e, na TV, três programas de música brasileira. Sim, brasileira, porque caipira, daquelas boas, dos tempos em que sertanejo revelava o sertão de verdade, a lida do campo, a […]

Mães de hoje

Passei o domingo na companhia de alguém a quem devo grande parte das virtudes que tenho e a quem isento de culpa pelos defeitos que trago pela vida a fora. Eu entrei com o peixe e o camarão, ela trouxe seu sagu inigualável, hors concours, apreciado até fora do âmbito restrito da família. À sua […]