Engula mais essa, Pedro Luiz

Publicado em: 05/11/2007

Lembro-me como se fosse hoje. Santiago do Chile, Estádio Nacional , 17 de junho de 1962. Final: Brasil e Tchecoslováquia. Semifinais: o Brasil derrotara o dono da casa, e os tchecos  eliminaram a Iuguslávia.
Por João Chamadoira

Em jogo anterior, o Brasil já empatara em zero a zero com os tchecos. Pelé, grande parte da partida, mancando, por uma distensão. Naquela época não havia substituição. O saudoso locutor da Rádio Pan-Americana, Pedro Luiz, emocionado reportava, então, que o marcador de Pelé, recusara-se a tirar a bola Rei, respeitando-lhe as precárias condições físicas. A gente não via, pois não havia TV ao vivo. Mas acreditava. Nos jogos seguintes, Amarildo, do Botafogo, revelou-se para  o mundo. O o jogo era decisivo. Quem ganhasse…
E o Brasil começou perdendo, com o gol de Masopust, grande volante tcheco. Mas era o dia do Brasil. O chute de Amarildo, ainda no primeiro tempo, enganou o grande goleiro Shroif. Esperava uma bola centrada e saiu para cobrir, mas Amarildo chutou sem ângulo para o gol quase vazio: um a um.
No segundo tempo, ali pela metade, Zito lança a Zagalo na esquerda. Este cruza e o próprio Zito, de peito ou de pescoço, entra com a bola nas redes de Shroif.
Mas era mesmo o dia do Brasil. Da lateral, o Djalma Santos dá um balão para a área. O magnífico goleiro Shroif, pega a bola no ar. Mas… solta e Vavá, encostado nele, empurra-a para o gol. O Pedro Luiz dizia: “Mas Shroif… soltar essa bola? É dia do Brasil mesmo…”
Havia uma briguinha entre a equipe da Rádio Pan-Amaricana, cujo proprietário era o chefe da delegação, o Paulo Machado de Carvalho. Este era ridicularizado por usar um terno marrom, o mesmo da copa de 1958, para dar sorte. Diziam até que o Zagallo jogava para dar sorte também, pois o Pepe era mais jogador. Depois do jogo, o Pedro Luiz (narrador), o Mário Morais (comentarista) alegres ouviam o repórter de campo entrevistando o chefe da delegação, o Paulo Machado de Carvalho, este com o famoso terno.
A entrevista quase nem começou. Pedro Luiz foi cumprimentar o patrão e este:
– Engula mais essa, Pedro Luiz.
A reportagem acabou. Com o bicampeonato e tudo!!!
Tempo e espaço curtos. Saudade grande.
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *