O incêndio do Hospital de Caridade passado a limpo

Publicado em: 25/11/2008

O vídeo-documentário “Hospital de Caridade: uma história de solidariedade” relembra os momentos marcantes do fatídico 05 de abril de 1994, dia em que o hospital, localizado em Florianópolis, teve aproximadamente 70% das instalações destruídas por um incêndio.

O vídeo é resultado do Trabalho de Conclusão de Curso de Bruna Castro Carvalho, acadêmica de jornalismo da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina. A defesa do TCC será no dia 08 de dezembro, às 21h, nas dependências da faculdade.

O documentário relata o incêndio que desalojou cerca de 184 pacientes que estavam internados. Houve nove mortes, sendo que dois corpos não foram identificados, além de muitas pessoas feridas. Alguns pacientes foram transferidos para outros hospitais da região e os demais foram acolhidos nas residências das proximidades do hospital. A solidariedade tomou conta da população vizinha, que ajudou não somente no abrigo, mas também na luta constante, que durou cerca de quatro meses, até a reabertura do hospital.

O vídeo, que tem duração de 15 minutos, consiste em depoimentos de pessoas que presenciaram o fato, como os bombeiros que atenderam a ocorrência, funcionários do hospital, autoridades da época e representantes da comunidade florianopolitana. O trabalho pretende proporcionar aos catarinenses a oportunidade de ter acesso ao registro de um episódio – triste e solidário – que faz parte da história.

 

1 responder
  1. margarete g. fernandes says:

    Oi Bruna , adorei teu tcc ,sou funcionaria do hospital de caridade ,e ja trabalhava la na época do incendio . Eu trabalho como tcnica na radioterapia.Gostaria de saber com ter ascesso ao teu video estou curiosa , e gostaria de convidala para apresentar no meu curso de estética na escola Advance ,junto com nosso professor Paulo ,ficariamos muito honrradas comm a sua presença em nssa escola ,um abraço e exito com seu trabalho. Cotato por email ou telefone 33467340 com Margarete

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *