Os alucinados 3

Publicado em: 10/05/2008

Neste breve registro de um tempo que já vai longe, aproveito para renovar o agradecimento aos amigos, excelentes companheiros que nos ajudaram a construir este capítulo da história musical de nossa terra.
Por Paulo A Duarte

Apresento a lista em ordem alfabética para facilitar o registro no coração do leitor que não teve a oportunidade de nos conhecer naqueles tempos dourados:
– Átila Alcides Ramos – Hoje é engenheiro civil e artista plástico. Tocou bateria, mas permaneceu por pouco tempo no grupo. Mora em Florianópolis. Fez trabalhos publicitários e é autor dos livros Carnaval na Ilha I e II.
– Babinha – Ingressou no grupo em sua última formação. Tocava violão-elétrico. Mais tarde ingressou na Polícia Militar de SC e tocou por muito tempo no Band-Show. Hoje, além de professor de violão, ainda toca e canta fazendo apresentações em bares e restaurantes de Florianópolis.
– Helinho – Tocava contrabaixo e também era vocalista. Voz muito parecida com a do cantor Miltinho posteriormente integrou o Conjunto RDM da Rádio Diário da Manhã como cantor e baterista.
Com ele ficou um disco 45 rotações no qual gravamos duas músicas (uma em cada lado). Muito tempo depois, em 1995, quando tentei recuperar este disco, o Helinho não estava bem de saúde e nem mesmo se lembrava do tal disco. Foi uma pena. Lembro que uma das músicas era Mar Azul, cantada pelo Marcos Aurélio (que tinha uma voz bem grave). Ainda fico em dúvida se este era o título da música, pois estou tentando encontrá-la e não consigo (mas sei que era cantada pelo grupo Nilo Amaro e seus Cantores de Ébano).
– Lamarque – Era um tipo franzino, mas tinha uma ótima voz, principalmente cantando músicas em inglês. Muito afinado. Já faleceu.
– Marco Aurélio Pereira Tavares – Técnico em Agrimensura. Mora no município de Navegantes, SC, onde exerce suas atividades profissionais. Ainda guarda a guitarra vermelha (uma das primeiras de Florianópolis) que ganhou de seu pai para tocar nos Alucinados.
– Maurici – Foi o primeiro baterista. Tocou por pouco tempo no grupo e logo depois ficamos sabendo que havia ido para Curitiba, onde estava dando aulas de bateria. Era um excelente baterista.
– Milton – Vocalista e guitarrista. Mora em Florianópolis.
– Paulo Araújo Duarte – Hoje professor aposentado da UFSC. Ainda dedica-se ao estudo de teoria musical e toca gaita de boca no grupo Harmônicas da Ilha. Mora em Florianópolis.
– Silvio – Um ótimo baterista, que veio substituir o Maurici. Riamos bastante com ele porque era exímio quebrador de baquetas. De vez em quando alguém tinha de achar onde a baqueta foi parar durante uma apresentação, ou então substituí-la porque quebrou. Ficava empolgado, batia forte e quebrava a baqueta. Era engraçado. Mas no final dava tudo certo, pois ele sempre achava um jeito de continuar tocando, mesmo sem baqueta nas mãos.
– Zulmar João Quadro – Hoje professor aposentado da UFSC e Escola Técnica Federal de SC. Ainda gosta de tocar piano e violão. Mora em Florianópolis.

Para contatar com Paulo A. Duarte: [email protected]


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *