Palavra de mulher: Fernanda Lago

Publicado em: 13/03/2013

Semana Internacional da Mulher | Depoimento | Repórter Cláudia Barbosa

Fernanda Lago

Mulheres e homens são diferentes por natureza. Discutir as equivalências deveria ser coisa de séculos passados, mas ainda hoje, toma conta de algumas conversas, debates e processos. Infelizmente ela ainda apanha mais e é a maior vítima da violência domestica, mas no papel, na teoria, a maior parte dos direitos já foram conquistados. E na prática? Mulher ainda é objeto, ainda é vista como produto, mas acho que na maioria das vezes, aceita este rótulo, pois ainda se cresce com valores truncados. Meninas brincam de donas de casa, como se fosse natural e meninos brincam com bolas e carrinhos e muitas vezes nem os pais se dão conta do que passam, do que ensinam. Infelizmente, uma mulher mais fogosa ainda é galinha e o homem é garanhão…

O pacote deve ser completo, não? Os homens também não são livres, ainda estão amarrados a conceitos de provedores, autoridade etc. Acho que feliz é quem consegue realizar o que deseja e hoje em dia isso passa por questões pessoais, profissionais e emocionais. E se quiser ser apenas dona de casa, por que não? Cada um no seu quadrado. Agora, o que não entendo, é gostar de ser mulher objeto, tenho pena delas e deles que gostam de mulheres assim…

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *