Recuerdos

Publicado em: 03/06/2007

Depois que se deixa as atividades contínuas no rádio (e jornais) é que se passa realmente a poder avaliar o que passou ao longo da nossa vida por mais de cinqüenta anos.
Por Agilmar Machado

Com a possibilidade que nos oferecem os nossos queridos companheiros do Instituto Caros Ouvintes, então, tudo se torna mais incentivador a que sigamos cultuando velhas amizades do meio artístico-jornalístico e também busquemos velhos e queridos contatos com artistas que estão diretamente no círculo das nossas mais queridas amizades. Não faz muito tempo tive agradáveis notícias de uma amiga famosa, artista de imenso renome na Europa e nas Américas, nascida em Buenos Aires e de família eminentemente voltada à arte musical.
Seu tio, o famoso guitarrista, arranjador e esmerado compositor, Osvaldo Avena (falecido há poucos anos) fez história no tango e no folclore argentino.
Sua casa era um peregrinar de nomes famosos como, Suzana Rinaldi (atriz e cantora), Osvaldo Piro (maestro e compositor, esposo de Suzana), Hector Negro, letrista e músico totalmente dedicado à arte “criolla”, Marcedes Sosa (quem não ouviu falar dessa legenda viva cujo sucesso continúa nos palcos, inclusive brasileiros, em discos e em programas de rádio e televisão).
Foi nesse ambiente que nasceu minha querida amiga Mariana Avena, uma das mais completas artistas que conheço e de cuja amizade sincera desfruto. Seus músicos e dançarinos são todos argentinos e seus espetáculos “for export”. cheios de vibração e beleza.
Mariana tem a cidade de Santos, no Brasil, como referência e onde possui uma conceituada academia de danças (com extensão da mesma no centro de São Paulo, capital).
Tivemos belas amizades nesse meio internacional, tendo sido a mais notória a do maestro Miguel Caló que, depois de apresentarmos sua orquestra por duas vezes, converteu-se em amigo pessoal e sempre muito próximo, até seu lamentável desaparecimento. Um homem de visão larga que, transpondo as fronteiras de seu país, a Argentina, galgou com competência os degraus do pleno sucesso artístico e pessoal.
Assim foram muitos com os quais mantivemos ou continuamos mantendo estreita ligação de amizade verdadeira.
O rádio, dentro ou fora dele, após a longa caminhada que nele tivemos, nos proporciona a prodigiosa chance de relembrar coisas que nos marcaram para sempre e tantas outras (felizes) que seguem latentes.
E é a Mariana Avena e a Miguel Caló (este in memoriam), que deixamos aqui nossa sempre calorosa saudação.
A primeira certamente lerá e se comoverá com esta homenagem e, o segundo, se algo existir mesmo depois da vida terrena, certamente perfilará sua inolvidável “Orquesta de las Estrellas”, com Henrique Mário Francini (violino), Osmar Maderna (piano e arranjos), Armando Pontiier e Domingo Federico (bandoneons) e os demais integrantes, para me propiciar os acordes divinos do seu sempre incomparável “Saludos”…
Link Relacionado
:: Áudio

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *