Posts

A feira encarcerada

Publicado em: 20/11/2013

As feiras livres são um universo à parte. Elas carregam, com fidelidade, muitas das tradições que, desde a Idade Média, configuram as transações comerciais. O que têm de bom e de mau está ali sempre: contatos humanos em torno das mercadorias; venda de produtos frescos; lugar onde produtores podem entregar, expor e vender seus produtos […]

A bela com o casaco de bruma

Publicado em: 13/11/2013

A Cidade Maravilhosa fica belíssima ao sol. É como uma linda carioca quando exibe suas curvas sensuais mal cobertas por um biquíni minúsculo. Mas nossa cidade fica igualmente bela nestes dias de outono, quando se veste com seu casaco de bruma. A constante luz solar que doura a pele, aquece o corpo e encanta nossas […]

Que cheirinho de café!

Publicado em: 30/10/2013

Ah, o cheirinho do café! Poucos odores se igualam a esse, e talvez nenhum o supere. Quando aquele pó marrom escuro se encontra com a água fervendo, uma simbiose única, original, inigualável acontece. O translúcido do líquido vai contaminando com umidade a opacidade escura do que resultou da moagem dos grãos; a água vai se […]

Janelas iluminadas

Publicado em: 04/09/2013

Na noite escura, observo as janelas iluminadas. Logo que anoitece são muitas. Mas vão virando poucas quando a madrugada avança. De minha própria janela iluminada, olho a infinidade de janelas dos prédios vizinhos, que bisbilhoto até aonde a vista alcança. Mas, em lugar da curiosidade crua, contundente, objetivamente invasiva, move-me uma espécie de solidariedade com […]

Da mentira nossa de cada dia

Publicado em: 28/08/2013

Houve um tempo – que parece tão remoto – em que a mentira envergonhava. Exceção à regra da verdade, mentir tornava execráveis os responsáveis pelas grandes mentiras e desprezíveis os que faziam das pequenas mentiras um instrumento cotidiano para enganar os outros e levar vantagem. Já houve culturas – na oriental, de modo geral, por […]

Do galho ao controle remoto

Publicado em: 14/08/2013

Ocorreu-me, caro leitor, que a trajetória de nosso processo civilizatório pode ser resumida assim: do galho ao controle remoto. Momento marcante em nossa saga evolutiva, desde os hominídios aos homo sapiens de hoje, foi, sem dúvida, quando o polegar preênsil permitiu pegar um galho caido na savana e fez dele uma extensão do braço: estava […]

Aquelas manhãs

Publicado em: 31/07/2013

Eram maravilhosas aquelas manhãs. Menino da cidade, eu realizava o sonho do ano inteiro: passar as férias na roça. E sair na manhã luminosa da serra era viver intensamente o contato com a natureza, que cidade grande nenhuma poderia proporcionar. O céu era incrivelmente azul, um manto cobrindo o mundo, apoiado no topo dos montes […]

Do galho ao controle remoto

Publicado em: 24/07/2013

Ocorreu-me, caro leitor, que a trajetória de nosso processo civilizatório pode ser resumida assim: do galho ao controle remoto. Momento marcante em nossa saga evolutiva, desde os hominídios aos homo sapiens de hoje, foi, sem dúvida, quando o polegar preênsil permitiu pegar um galho caído na savana e fez dele uma extensão do braço: estava […]