Posts

O rapto da moça

Publicado em: 10/06/2012

Houve um tempo em que as moças – que aqui a gente chama ou de guria ou de rapariga -, “pulavam a janela”, como se diz, e fugiam de casa com seus amados sob as bênçãos de toda a família que, previamente alertada, ia dormir mais cedo para não botar empecilho. No dia seguinte, as […]

A mulher sem tempo, outra vez…

Publicado em: 11/03/2012

A moça bonita, de quinhentos cruzeiros, olhava o moço de vinte anos, de forma esquisita, como a estudar seu pensamento, como se soubesse das lembranças que, há pouco, entraram no quarto bonito da mulher bonita. – Tá olhando o quê, meu bem? Parece que você nunca viu mulher pelada… Voltou à realidade. Não. Não tinha visto. […]